Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58267 )
Cartas ( 21211)
Contos (12885)
Cordel (10242)
Crônicas (22111)
Discursos (3152)
Ensaios - (9257)
Erótico (13456)
Frases (45457)
Humor (18978)
Infantil (4207)
Infanto Juvenil (3297)
Letras de Música (5511)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138792)
Redação (3005)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1935)
Textos Religiosos/Sermões (5287)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Textos_Religiosos-->FESTAS E CONVIDADOS -- 23/12/2009 - 13:37 (Dalva da Trindade S. Oliveira (Dalva Trindade)) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131530996265311100
FESTAS E CONVIDADOS

Quantas vezes por não sabermos escolher os nossos convidados, os nossos amigos, aqueles que merecem realmente estar conosco, tornamos um encontro, uma festa tão desejada, uma reunião importante em grande ocasião de decepções, de surpresas desagradáveis, de angústia e de tristeza!

Lembro-me de um aniversário de criança para o qual, apesar de todos os convites feitos e recebidos com aparente alegria (não eram muitos), com tudo bonito e organizado, percebemos que o tempo passava e muitos convidados não chegavam para cantar os parabéns. Todos ficaram tristes, inclusive a aniversariante. Muitos se escusaram, por um motivo ou outro e não compareceram.

Em um casamento, o "padrinho" do noivo, convidado com alegria para a cerimônia e para o apadrinhamento, escusou-se (de última hora), e precisou ser substituído no momento da cerimônia.

Natal, período de alegria e Amor...
Primeiro Natal de casados de uma família que começa a organizar as suas comemorações, as suas festas... Feito o convite a uma outra família, simpática, extremamente atenciosa com o casal, para a Ceia Natalina, de pronto, com alegria, todos os membros do grupo familiar confirmam a presença no dia da festa. Mesa arrumada com esmero, pratos caprichados com o cuidado e o e esforço de quem não tinha experiência em cozinhar... Os convidados não chegam. No final da noite surge, apenas, uma pessoa amiga – que não era convidada – faz companhia àquele casal, bebe, não come, e depois se vai.

É óbvio que em todas as ocasiões foram muitas as desculpas, mas a decepção é enorme.

Muitas e muitas vezes Deus deve ter se decepcionado comigo e com muitos outros filhos seus que Ele chama com apreço e com carinho para participar dos seus banquetes, dos seus dons, das suas graças, da sua misericórdia, da sua bondade e do seu Amor...

Nós encontramos mil desculpas tolas, sem consistência alguma, para não participarmos com o Senhor das comemorações, fugindo do Seu convívio.

Deus nos faça pessoas mais sábias para que possamos corrigir e melhorar a nossa vida, para que saibamos escolher melhor os convidados das nossas festas e não recusemos os Seus convites carinhosos apresentando desculpas fúteis!

Refletindo: Lucas 14, 15-18

Dalva da Trindade S. Oliveira
17.01.2002 – 17:10h
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 3Exibido 318 vezesFale com o autor