Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
79 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57526 )
Cartas ( 21184)
Contos (12609)
Cordel (10183)
Crônicas (22286)
Discursos (3141)
Ensaios - (9091)
Erótico (13416)
Frases (44301)
Humor (18624)
Infantil (3908)
Infanto Juvenil (2855)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138253)
Redação (2947)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4988)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->O Aluno Lixeiro -- 29/05/2004 - 00:48 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O ALUNO LIXEIRO



Estamos em uma tremenda crise social, tão grande que o horizonte das pessoas se reduziu a utopias de pelo menos se alimentar três vezes ao dia.

A refeição diária virou luxo, os seus pais atolados de problemas, sem estrutura nenhuma de poder apoiar o seus filhos nas vicissitudes comuns de crianças e adolescentes, sendo deixados ao “Deus dará”, jogados pelos cantos, ou melhor, pelas favelas da vida.

Assim, maldizendo todos, de estômago roncando, são forçados a ir para uma sala de aula, onde são apresentados a um outro mundo, muito longe dele poder alcançar, num estigma da rede pública, em que alunos desse tipo são desencorajados a conseguir alguma coisa.

Numa auto-estima abaixo do comum, são confrontadas as realidades de professor e aluno, em que o professor não se sente preparado para assumir o lugar de pai, conselheiro, educador, e tudo o mais que vier. Onde se encontra realmente com uma “batata quente”, um sério problema equacional, em que nem Osvaldo de Souza, com suas fórmulas matemáticas irá resolver, em que a direção se esconde, colocando o problema para baixo do tapete, onde se chegar o final do ano, dá-se um jeito de aprova-lo no conselho de classe, empurrando-os paulatinamente até o produto sair pela porta, formando mais um analfabeto funcional.

Essa semana deparei-me com um aluno em meio ao lixo e puz-me a refletir sobre este sistema que teima em cair cada vez mais, em que anos atrás já tinha alunos que não se sentiam nem capaz de galgar a uma vaga de lixeiro e outros que saem da instituição de ensino e querem voltar ao cair em si, onde saiu da redoma escolar, indo colidir-se com a realidade.

O governo tem que acordar e perceber que estamos produzindo lixo, e um dia, como já está acontecendo, esse lixo irá virar uma montanha e cair bem na frente das suas ricas casas e carros de última linha, pois a educação é o ínicio de tudo, não uma forma de enganar a população numa formatura de sonhadores, doentes e funcionais.





Marcelo de Oliveira Souza

marceloosouzasom@hotmail.com

Tel 71*91253586
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui