Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
216 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58107 )
Cartas ( 21211)
Contos (12845)
Cordel (10239)
Crônicas (22073)
Discursos (3147)
Ensaios - (9222)
Erótico (13451)
Frases (45253)
Humor (18925)
Infantil (4144)
Infanto Juvenil (3225)
Letras de Música (5503)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138679)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5244)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Efigênia* -- 25/01/2018 - 21:06 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Efigênia*


Oi, Efigênia, como está? tudo bem? espero que sim.


Hoje, revi alguns escritos. Lembrei-me de você, que é pessoa sensível. Este soneto foi preparado quando eu era muito jovem. A árvore ainda existe. A pracinha, mal cuidada, permanece meio solitária.


Fique com Deus! Boa tarde, saúde e paz!


Com a estima e o abraço do

Benedito




Magia (*)


Naquela noite linda, o plenilúnio
De setembro enfeitava o céu, e juras
De amor fazíamos: promessas puras,
Que nunca preveriam o infortúnio.


Sonho de adolescentes!... Hoje, une-o
Ao futuro a presença de amarguras.
Talvez, distante, até nem mais aturas
Luas cheias ou mesmo novilúnio.


O encontro, sublimado, deixa marcas
Na pracinha em que, ternos, dividíramos
Sanduíche, suco, água e moedinhas parcas.


Em árvore frondosa, atrás dos ramos,
Num coração, escrito: "aqui embarcas
E sentirás..." Pro mundo, aéreos, partíramos.



(*) Brasília, DF, 18/01/1966.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 109 vezesFale com o autor