Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
113 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57367 )
Cartas ( 21181)
Contos (12598)
Cordel (10136)
Crônicas (22252)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44122)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2800)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138537)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4943)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Imagem (prefácio)* -- 27/12/2016 - 16:10 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Imagem (prefácio)*



Imagem apresenta um recorte do inventário de textos de Benedito Pereira da Costa através da prospecção em sua vasta obra de prosa e poesia. Sob o prisma seletivo da maturidade, criador e criatura duelaram pelas páginas em combate letra a letra, palavra a palavra, vencendo o senso crítico ao destacar a prosa como catalisadora dos títulos selecionados.


Os temas do cotidiano, os aspectos da gênese e crescimento de Brasília, o pensamento e a crítica, a memória e a história, o dia a dia, as causas sociais e a crítica ao momento presente tecem um panorama sobre o qual a intervenção opinativa do autor, nas linhas e nas entrelinhas falam, não apenas de sua existência, mas do existir de todos nós, leitores ávidos de novos formatos de leitura.


Ainda menino com o olhar de esperança, Benedito respondeu ao chamado de Brasília, para crescer, aprender, ensinar, viver e trazer à vida seus descendentes. A cidade o atraiu com as promessas do futuro que ele sonhava; talvez nem soubesse dos diálogos de sua alma com as ruas e prédios que ainda seriam construídos. Por seus méritos, esforços, pessoalidade e determinação, em simbiose com a metrópole, transformou os ambientes em que transitou com sua energia renovadora.


As lembranças e as expectativas do autor permeiam o conjunto de textos deste livro em questões que angustiam o autor e fragilizam, também, o leitor, as mágoas pelos dissabores e as alegrias transmitidas pelas conquistas tecem narrativas, algumas breves, outras hiper-sintéticas e por vezes ilustram o peso e a leveza, o amargo e o doce, enfim as antíteses e os paradoxos que se desenham na vida e na ficção. Essas similitudes aproximam o escritor e o leitor por pontes suspensas entre a expressão e a compreensão em nuanças sobre o homem que observa e se presentifica como sujeito de sua obra.


De súbito, o pensar, o refletir, o questionar do autor/narrador/personagem trazem fatos reais vividos por políticos, colegas, amigos e familiares que se tornam personagens, ou que recebem cartas e alguns respondem.


O que falar sobre a construção e estrutura dos textos? Com linguagem coloquial mesclada de termos eloquentes, com traços de prosa literária, de pensamento e de memória, a voz do escritor lança vozes na escrita do agora para o atemporal universo das palavras. A reflexão e a narrativa brotam da vivência autêntica do prazer de separar o simples do complexo, em tecer o começo, o meio e o fim das frases, parágrafos e histórias, que contam o real e descontam o ficcional.


A síntese do livro inquieta o leitor com a preocupação pela ética nos relacionamentos, pelo compromisso com o estudo, o trabalho e a sociedade em que estão inseridos, pois Benedito tece a própria imagem sob as imagens de suas páginas.


Ler e prefaciar o livro Imagem, para mim, é um presente de boas festas, que lanço à posteridade através do talento de Benedito Pereira da Costa.


* Rozélia Scheifler Rasia, sul-rio-grandense, mestre e doutora em literatura, professora, organizadora de coletâneas, editora e amiga das artes.


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 193 vezesFale com o autor