Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
229 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59012 )

Cartas ( 21232)

Contos (13075)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9397)

Erótico (13483)

Frases (46345)

Humor (19241)

Infantil (4416)

Infanto Juvenil (3659)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138112)

Redação (3046)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1940)

Textos Religiosos/Sermões (5486)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->PORTUGUÊS ESPERA O ÔNIBUS -- 04/08/2013 - 00:25 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. PORTUGUÊS ESPERA O ÔNIBUS

Um guarda fazia a ronda
Numa rua principal
E encontrou um português
Já no seu ponto final
Pelo ônibus esperando
Que foi logo perguntando
Do carro o seu numeral.

- Eu vou para o bairro tal,
Qual número pegarei
Pra chegar ao meu hotel
Onde me hospedarei?
Disse o guarda: - É o Cem
Fique atento, logo vem,
Antes que aqui voltarei.

Disse o português: Eu sei
Fazer contas de cabeça,
Saberei qual o meu ônibus
Muito antes que apareça
Eu vou contar um por um
Não me engano em nenhum
E que a madre lhe agradeça.

Antes que o dia amanheça
Volta o guarda ao seu lugar
Mas só encontra transeuntes
Que se perderam do lar,
Mas lá está o português
A esperar por sua vez
O seu ônibus chegar.

Ao guarda a lhe perguntar:
- Seu ônibus não chegou?
O número Cem, que eu saiba,
Faz tempo que já passou...
Disse o português afoito:
Eu contei noventa e oito,
Mais dois esperando estou.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
DIREITOS AUTORAIS REGISTRADOS E RESERVADOS













Um guarda fazia a ronda

Numa rua principal

E encontrou um português

Já no seu ponto final

Pelo ônibus esperando

Que foi logo perguntando

Do carro o seu numeral.



- Eu vou para o bairro tal,

Qual número pegarei

Pra chegar ao meu hotel

Onde me hospedarei?

Disse o guarda: - É o Cem

Fique atento, logo vem,

Antes que aqui voltarei.



Disse o português: Eu sei

Fazer contas de cabeça,

Saberei qual o meu ônibus

Muito antes que apareça

Eu vou contar um por um

Não me engano em nenhum

E que a madre lhe agradeça.



Antes que o dia amanheça

Volta o guarda ao seu lugar

Mas só encontra transeuntes

Que se afastaram do lar

Mas lá está o português

A esperar por sua vez

O seu ônibus chegar.



Ao guarda a lhe perguntar:

- Seu ônibus não chegou?

O número Cem, que eu saiba,

Faz tempo que já passou...

Disse o português afoito:

Eu contei noventa e oito,

Mais dois esperando estou.













Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 101Exibido 350 vezesFale com o autor