Usina de Letras
Usina de Letras
24 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61956 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10258)

Erótico (13560)

Frases (50363)

Humor (19994)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140713)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Pronto para voar -- 27/07/2022 - 16:20 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

APRESENTAÇÃO

 

  Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.

—Fernando Pessoa

 

 

 

Concluído em 2022 “Estrela que o vento soprou” nasceu da compilação de textos publicados em sites de literatura a partir de 2008. Seu enredo  tecido na malha do tempo, perpassa os meandros da história de três gerações.

 O livro acontece em  espaços geográficos distintos: no Campo, na Cidade e numa Ilha Deserta. E, embora o mundo rural não seja o único palco; episódios dramáticos se dão na fazenda Campo Grande, quando o município de Juramento acompanhava a trajetória de Batista Generoso, próspero fazendeiro, mais tarde, brutalmente, assassinado.

 Consternada com a morte prematura do marido, Corina de Montescalmos mudou-se para o Rio de Janeiro e foi morar na Tijuca, que lhe remonta lembranças da fazenda Campo Grande.

Era Campo Grande o paraíso de Corina Lindaflor de Montescalmos.

Mas, nem tudo que  armazenou em seu acervo, veio das cercanias da fazenda ou dos almanaques que lia. Ela aprendeu muito com o marido que trouxera do Nordeste vasta cultura regional e sabedoria popular.

Nestas páginas, a viúva do Coronel João Batista de Montescalmos revisita cenários e reconstrói cenas, como se o coração fosse um baú de guardar recordações.

Corina conta sua história, que é também de João Batista Generoso de Montescalmos, e de outros tantos que se sintam alinhavados nesta grande colcha de retalhos que somos.

Sua neta reconta o que ouviu da avó. E o livro fica pronto, quinze anos depois de pespontados os primeiros retalhos.

 

 Adalberto Lima  

 

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui