Usina de Letras
Usina de Letras
18 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61958 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3235)

Ensaios - (10261)

Erótico (13560)

Frases (50370)

Humor (19994)

Infantil (5390)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140716)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->FLOCO DE NEVE -- 14/01/2000 - 01:30 (AURÉLIO ENES PATRÃO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
FLOCO DE NEVE


Tinha uns quatro para cinco anos de idade,
quando colocou a mãozinha miúda para fora da janela e sentiu o floco de neve.
Suave, caindo do céu, como algodão branco, igual à barba de Papai Noel.
Isso foi há muitos anos atrás, na região do minho, em Portugal.
Que belo país, velho mundo, um suspirar profundo, por aquela terra natal.
Gente boa, gente amiga, que a todos intriga, pela felicidade no rosto,
pelo modo de falar, pelo jeito de amar.
A neve, é a precipitação de cristais de gelo,
em geral de forma hexagonal e intricadamente ramificados,
e por vezes aglomerados em flocos,
formados diretamente pelo congelamento do vapor de água
que se encontra em suspensão no ar atmosférico.
É um espetáculo da natureza,
que amolece a dureza, da pessoa sofrida,
do coração e da vida.
É a presença de Deus, o nosso Pai Celeste,
que através do frio da neve,
quebra o gelo do homem,
que como criança,
lança a mão à janela,
prá pegar aquela,
neve branca.
Um floco.
Um bloco.
Prá escrever a história da vida,
que Deus criou para nós.

AURELIO ENES PATRÃO
Advogado



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui