Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
27 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59033 )

Cartas ( 21233)

Contos (13075)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9400)

Erótico (13482)

Frases (46376)

Humor (19246)

Infantil (4422)

Infanto Juvenil (3669)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138127)

Redação (3048)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1943)

Textos Religiosos/Sermões (5490)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A SERVIÇO DO POVO -- 01/12/2020 - 09:34 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

A SERVIÇO DO POVO

 

Um desses pais corujas, muito preocupado com o futuro do seu filho, justamente após acompanhar de perto o desempenho mediano dele quando da realização de suas provas escolares relativas ao último ano letivo do ensino médio, assim o questionou:

- Filho, vejo que você não tem se esforçado o suficiente para com os seus estudos, afinal, o que você pretende fazer quando terminar o ensino médio? Você irá fazer algum curso superior em seguida, ou lutará pela obtenção de uma boa colocação em algum emprego estável?

Sem nenhum meneio facial expressivo, de pronto, o jovem respondeu:

- Papai, eu desejo ser um pouco mais estratégico e bem mais ladino do que eu consegui ser até hoje. O resultado de minhas ações, favorável ou não, virá com o perpassar dos tempos.

Aquele pai que esperava que o filho, ao menos, dissesse algo que fosse se referir à possibilidade de ele lutar pela consecução de uma vida profissional promissora para si, ficou parcialmente frustrado com aquela resposta meio enigmática, mas insistiu:

- Filho, você não me disse se irá trabalhar em algum projeto pessoal ou em alguma empresa pública ou privada, para desta forma conseguir organizar a sua vida pessoal e profissional... Afinal, o que você pretende fazer para se arrumar na vida, sem ter um emprego estável?

O jovem coçou a cabeça por alguns centésimos de segundos, respirou fundo, pigarreou um pouco e disse calmamente:

- Papai, doravante, eu pretendo atuar como um grande defensor dos direitos das pessoas em geral, mormente dos pobres, dos fracos e dos oprimidos e a partir daí, acredito que serei reconhecido publicamente por todos os seguimentos sociais de nosso município e, por extensão, das demais comunidades do nosso país como um todo.

O pai, em princípio, tentou entender o que se passava no âmago daquele espírito meio sonhador de seu filho e, para tentar sanar um pouco de sua dúvida, quis saber como ele iria se manter, acaso se predispusesse a atuar como um seguidor de algum projeto de cunho beneficente sem, ao menos, auferir uma remuneração mensal, obtendo dele a seguinte resposta:

- Meu velho, eu não levo jeito para desempenhar missões como essas em que alguém tem de exercer algum papel como responsável direto pelos seus atos, ou exercer uma função fixa, ainda que seja temporária, em alguma instituição beneficente, até porque, como o senhor já o tem percebido, desde minha mais tenra idade eu tenho muita dificuldade para me adaptar à realização de trabalhos rotineiros, em que eu tenha de prestar contas, com certa frequência, daquilo que faço...

Tentando manter a calma, o que é comum no dia a dia de pais modernos que tentam organizar, bem como levar a bom termo, a vida indefinida de alguns de seus filhos, questionou:

- Você tem algo relevante para me revelar, visando, assim, saciar a curiosidade de um pai que preza pelo bem-estar e futuro promissor do seu filho?

Ele assentiu com um balançar positivo de cabeça e pediu que seu pai se sentasse um pouco, pois tinha uma revelação bombástica para lhe fazer e em seguida confessou seus planos para o futuro:

- Meu pai, há já algum tempo, eu tenho me esforçado bravamente para ser, em um futuro não muito distante, um grande defensor do bem-estar socioeconômico do meu povo. Para seu conhecimento, todas as pessoas que assim o procedem, são chamadas, no linguajar popular, de defensores do povo ou de representantes eleitos da política partidária, e assim por diante.

O pai baixou a cabeça, levantou-se lentamente, e passou a andar meio pensativo em direção à cozinha, onde em seguida tomaria um copo de água... É bem provável que a partir daquele instante ele já estivesse pensando no que fazer para tornar-se um dos mentores especializados, voltados para a alavancagem do futuro político do seu filho, isto é, se ele o quisesse e/ou tivesse a intenção de inclui-lo nessa conta.


Comentários

Giovana Maria Batista da Silva Fra  - 03/12/2020

O filho quer ser político!

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 17Exibido 140 vezesFale com o autor