Usina de Letras
Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
204 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58851 )
Cartas ( 21227)
Contos (13051)
Cordel (10270)
Crônicas (22175)
Discursos (3163)
Ensaios - (9370)
Erótico (13476)
Frases (46092)
Humor (19171)
Infantil (4365)
Infanto Juvenil (3567)
Letras de Música (5469)
Peça de Teatro (1332)
Poesias (137992)
Redação (3039)
Roteiro de Filme ou Novela (1060)
Teses / Monologos (2425)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5438)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Violinista* -- 18/10/2020 - 11:00 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Violinista*

Aplique os sistemas 

(Como desenvolver o superpoder da memória, Harry Lorayne,

do original norte-americano: "How to Develop a Super-Power Memory")

No final do seu livro -- instrutivo e entusiasmente (capítulo 26) --, o o autor conta esta história:

"Um violinista que vivia na América era de opinião que tocava tão bem que se julgava capaz de encantar qualquer animal selvagem.  Apesar dos conselhos e pedidos dos amigos, resolveu ir para a floresta mais espessa da África, sem armas, levando apenas o vilolino.

Escolheu uma clareira no meio da mata e pôs-se tocar. Um elefante sentiu-lhe o cheiro e veio sobre ele em disparada. Quando, porém, chegou à distância de poder ouvir, sentou-se para escutar a esplêndida melodia. 

Saltou então uma pantera de uma árvore, de boca arreganhada, mas sucumbiu também à música. Logo depois apareceu um leão que se juntou aos dois. Dentro em pouco eram muitos os animais selvagens que estavam em roda do músico, que continuava a tocar, desarmado.

Foi quando um leopardo pulou de uma árvore próxima -- em cima dele -- e o devorou! Quando a fera estava lambendo os beiços, os outros animais se aproximarm e perguntaram:

-- Por que fez isso? Era tão bonita a música que o homem estava tocando! 

O leopardo, pondo em pé as orelhas, perguntou:

-- Como? que estão dizendo?

Por aí se vê que, por melhor que seja a música, se não a puder ouvir, nada significará infelizmente. Da mesma maneira, por mais úteis que sejam os sistemas descritos neste livro, de nada servirão se não os utilizarmos.

* Harry Lorayne, "Como desenvolver o superpoder da memória", tradução de E. Jacy Monteiro, Editora Bestseller, São Paulo, 1972, p. 163. 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 43 vezesFale com o autor