Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
122 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57377 )
Cartas ( 21181)
Contos (12602)
Cordel (10138)
Crônicas (22257)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44132)
Humor (18585)
Infantil (3846)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138545)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->O fim do mundo * -- 11/12/2012 - 13:38 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O fim do mundo *


O FIM DO MUNDO1 – HUMBERTO WERDINE2


Muito se tem escrito a respeito desses
tempos que estão para chegar; uns dizem final do
mundo, outros final dos tempos e muitos
divulgam conclusões próprias que podem alarmar
aos mais incautos, o que pode instalar o pânico
em algumas mentes mais despreparadas dos
conceitos e ensinamentos de nosso Mestre Maior
Jesus.
O mundo não vai acabar em 2012, nem em
2019, nem em 2057 e nem em 2100. Estas datas
aparecem sempre na Internet. E por que destas
datas? 2012, porque o calendário maia não tem
mais continuidade após dezembro de 2012. A
data de 2019, porque seriam 50 anos depois de
que o homem pisou na Lua. A data de 2057,
porque seriam 200 anos depois do lançamento de
O Livro dos Espíritos por Kardec. E 2100 porque
seria o início do novo século. São datas
especulativas e sem fundamento doutrinário
nenhum.
Afirmam também alguns espíritas que
Chico Xavier teria dito que a data do fim do
mundo seria em 2019. Não li todos os textos e
entrevistas de Chico, mas li várias, e não vi em
nenhum momento ele ser específico em datas de
acontecimentos extremos. E se Chico em algum
momento tivesse se referido a 2019, certamente e
seguramente ele não teria se referido ao fim do
mundo, pois Chico era intuído todo o tempo e um
fiel seguidor de Kardec; nunca falaria algo que
pudesse contradizê-lo.
A Gênese, de Kardec, no capítulo 18, item
27, nos diz claramente: A Terra, no dizer dos
Espíritos, não terá de transformar-se por meio de
um cataclismo que aniquile de súbito uma
geração. A atual desaparecerá gradualmente e a
nova lhe sucederá do mesmo modo, sem que haja
mudança alguma na ordem natural das coisas.
É importante entender a frase acima, pois
ela envolve muitos pontos importantes. Primeiro:
não haverá cataclismos que aniquilarão uma
geração. Poderá haver cataclismos menores, que
aniquilem milhares de pessoas, e ao mesmo
tempo despertem na população a solidariedade e
o envolvimento do mundo com o sofrimento
daqueles diretamente envolvidos na catástrofe. O
resultado é uma atmosfera de compreensão,
solidariedade, piedade e caridade, que envolve os
corações humanos, elevando mesmo que
momentaneamente o psiquismo de toda a
humanidade. Segundo: a transformação do
planeta é gradual e contínua, o que significa que
as reencarnações aqui serão mais seletivas. Quem
está, de encarnação após reencarnação,
trabalhando para o mal, ou não se reformando,
“repetindo de ano” continuamente, não mais
voltará a reencarnar aqui. Serão substituídos por
Espíritos mais dóceis, mais inclinados ao bem. É
assim que Kardec nos mostra nos dizeres abaixo,
também no item 20 do mesmo capítulo,
sabiamente intitulado de “Os tempos são
chegados”: A geração que desaparece levará
consigo seus erros e prejuízos; a geração que
surge, retemperada em fonte mais pura, imbuída
de ideias mais sãs, imprimirá ao mundo
ascensional movimento, no sentido do progresso
moral que assinalará a nova fase da evolução
humana.
Kardec nos esclarece a respeito dessa nova
geração de Espíritos que habitará a Terra no item
27 do mesmo capítulo: Tudo, pois, se processará
exteriormente, como sói acontecer, com a única,
mas capital diferença de que uma parte dos
Espíritos que encarnavam na Terra aí não mais
tornarão a encarnar. Em cada criança que
nascer, em vez de um Espírito atrasado e
inclinado ao mal, que antes nela encarnaria, virá
um Espírito mais adiantado e propenso ao bem.
E podemos ver hoje que isto já está
ocorrendo. Quem não conhece algumas crianças
diferentes de outras, muito mais dóceis,
compreensivas e tolerantes? Estas são certamente
parte desta geração nova que Kardec dizia. É
importante ressaltar que não se pode rotular esta
geração nova com denominações de crianças
índigo ou crianças cristais, como se ouve aqui e
acolá. A geração nova é inclinada ao bem e
ARQUIVO: Humberto Werdine - O fim do mundo - RIE 13/10/2012 Página 2 de 3
substitui aquela geração que “repetiu de ano”
continuamente.
A transição da Terra para Planeta de
Regeneração já se iniciou e está se intensificando.
Vários livros importantes falam deste tema e o
livro de Divaldo Franco, Transição Planetária, é
um marco neste sentido. Muitos Espíritos
iluminados estão reencarnando na Terra, outros
estão próximos de reencarnar e há outros, não
ainda de luz, mas já trabalhadores do bem, que
também já reencarnaram e continuam chegando,
ano após ano. As crianças da nova geração,
aquelas inclinadas ao bem, estão assim chegando
em ritmo acelerado. O mundo está melhor, e não
pior.
Há mais luz e, portanto, mais claridade.
Com mais luz se vê mais sujeira e pó escondido
nos cantinhos. As catástrofes, as doenças, as
guerras e as grandes corrupções sempre
ocorreram. Quem não sabe da gripe espanhola
que dizimou entre 20 a 40 milhões de pessoas em
pleno início do século XX? E da peste negra que
matou entre 25 e 75 milhões de pessoas na
Europa, no século XIV? Certamente houve
grupos de pessoas e de religiosos que diziam que
o mundo estava acabando! Imagine se existisse
Internet na época... Centenas ou milhares de
catastrofistas de plantão certamente teriam
apregoado o fim do mundo e diriam que os sinais
dos tempos estavam visíveis!
E a erupção do vulcão Krakatoa, na
Indonésia em 1883, que provocou ondas tsunami
de mais de 40 metros (a de Fukushima atingiu 14
metros), e matou mais de 37 mil pessoas numa
região pouco povoada? Estudiosos modernos
dizem que se uma erupção similar ocorresse ali
mesmo, hoje, parte da população mundial
sucumbiria! E seria sinal do fim do mundo?
É claro que ocorrerão catástrofes menores,
mas que são parte da trajetória que o planeta
Terra faz em torno do Sol e de outros astros
celestes. São fenômenos físicos, utilizados como
ferramenta da Espiritualidade Superior para que o
mundo terreno melhore espiritualmente.
Muito mal se fala da Internet, mas ela traz
muita luz. Corrupções são identificadas, acordos
nefastos são tornados públicos, governos tiranos
são expostos, ditadores e fascistas denunciados. A
indignação por estas situações é espalhada. É
mais luz que temos! E quanta coisa boa ela nos
traz, quantas mensagens consoladoras. Encurta
distâncias entre pessoas queridas afastadas por
milhares de quilômetros!
Outros catastrofistas e alardeadores do fim
do mundo falam de uma guerra nuclear que
arrasará o planeta. Os governos dos países que
possuem armas nucleares sabem que não podem
utilizá-las. Seria aniquilação mútua. As armas
modernas são compostas de hidrogênio e, por
serem tão destruidoras, são tecnologicamente
complicadas de desenvolver, o que facilita a
detecção de qualquer movimento a respeito.
Também existem acordos internacionais e
organismos sérios de desarmamento nuclear,
como a CTBTO, Comissão Preparatória para a
Organização do Tratado de Eliminação de Testes
Nucleares, com sede em Viena e que faz parte da
ONU. Veja o que Kardec nos diz a respeito no
item 21 da mesma obra: Essa fase já se revela
por sinais inequívocos, por tentativas de
reformas úteis e que começam a encontrar eco.
Assim é que vemos fundar-se uma imensidade de
instituições protetoras, civilizadoras e
emancipadoras, sob o influxo e por iniciativa de
homens evidentemente predestinados à obra da
regeneração. E isto Kardec falou em 1868!
Muitas pessoas dizem de Jesus pregou
sobre o fim do mundo e utilizam passagens dos
Evangelhos a respeito, principalmente os
capítulos 24 e 25 de Mateus, o capítulo 13 de
Marcos e o capítulo 21 de Lucas, todos eles
chamados de Sermões Proféticos. Grandes
equívocos de interpretação se dão pelas traduções
realizadas, que obedecem aos interesses de quem
as comissionou. Há vários livros a respeito e um
dos mais interessantes se chama De quem é esta
palavra? (Bart D.Ehrrman), que em inglês se
intitula: Whose word is it? Esta obra mostra
claramente a manipulação das traduções dos
ARQUIVO: Humberto Werdine - O fim do mundo - RIE 13/10/2012 Página 3 de 3
Evangelhos pelos poderosos da época.
Vejamos o versículo 3 de Mateus no
capítulo 24, que é muito utilizado pelos
pregadores do fim do mundo. Encontramos
traduzidas de muitas formas: Senhor quando
acontecerá o fim do mundo? (versões brasileiras);
Quando acontecerá a consumação dos tempos?
(versão brasileira da Bíblia de Jerusalém);
Quando será o fim da história? (Bíblia Latina,
em espanhol); Quando será o fim desta era?
(New American Bible); Quando será o
encerramento destas eras? (Bíblia Inglesa
Revised Standard Version); e Quando será a
consumação dos séculos? (Vulgata Latina,
principal fonte de referência para traduções).
Podemos então notar que a interpretação das
traduções pode levar a conclusões catastrofistas...
ou não!
Há interpretações para todo o gosto. Mas o
que me fascina são os ensinamentos da Última
Ceia e do Sermão da Montanha, onde Jesus dizia
que enviaria um Consolador, um Advogado para
estar com os apóstolos e seguidores para sempre,
bem como das orientações de quem herdaria a
Terra: os mansos e pacíficos, os puros de coração.
A receita está aí: temos que trabalhar sempre na
nossa reforma interior, combatendo nossas
mazelas do passado, extirpando as chagas do
egoísmo, da inveja, do orgulho, da mágoa, da ira,
que são cânceres em nossa alma. Quando
realmente iniciarmos este trabalho para esta
extirpação é que começaremos a ter olhos de ver
e ouvidos de ouvir. Não podemos deixar para
amanhã, temos que começar agora. E quem já
começou tem que acelerar este trabalho.
Não haverá fim do mundo. Não haverá
choques de cometas, nem escuridão total. Há fim
de ciclo, de era. Ciclo de maldade sendo
substituído por ciclo de amor e tolerância. A
transição para um Planeta de Regeneração já
começou. Se vamos participar e voltar como
membros da geração nova que Kardec nos disse...
bem, isto vai depender de cada um. Façamos a
nossa parte e agora.
– – – – – oOo – – – – –
Notas:

1 Publicado na Revista Internacional de Espiritismo – RIE, editada em Matão – SP. Número de outubro de 2011.
2 Engenheiro de multinacional em Madri, Espanha. É expositor e divulgador do Espiritismo em diversos países da Europa.
E-mail do autor h.werdine@gmail.com

Recebido, por e-mail, nesta data, de amigo das letras.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 161 vezesFale com o autor