Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
27 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57757 )
Cartas ( 21192)
Contos (12694)
Cordel (10206)
Crônicas (22323)
Discursos (3143)
Ensaios - (9126)
Erótico (13426)
Frases (44549)
Humor (18704)
Infantil (3971)
Infanto Juvenil (2910)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138405)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5038)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->MÃE: UM SER SUBLIME -- 09/05/2020 - 13:23 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
MÃE: UM SER SUBLIME

 
"MAMÃE, SE VOCÊ NÃO EXISTISSE EU A INVENTARIA” e, com toda certeza, assim seria o meu protótipo:

Seria uma mistura de você ao natural, mesclada com um amontoado de alegria, também ao natural.

Não adicionaria os elementos compostos ou derivados de amor, sensibilidade, carinho, compreensão, sinceridade etc., pois, partindo-se do princípio de que você realmente existe, estes componentes já estariam fazendo parte da fórmula que lhe originou.

Todavia, eu teria a preocupação de supervisionar a manutenção permanente de tais componentes, agindo de tal forma, que em nenhum momento eu deixasse de estar presente a um apelo seu.

Eu teria o máximo cuidado para não alterar sua estrutura, pois como se trataria de um invento único no gênero, bem como de vital importância para mim e para os demais filhos de sua rica e abençoada prole, eu recearia que não conseguisse retorná-lo ao seu estado primitivo.

Tomaria todas as precauções do mundo, evitando, assim, que uma eventual alteração fosse processada desordenadamente, até porque se tal fato viesse ocorrer, eu teria a necessidade de, em tempo recorde, projetar tudo de novo.

Projetar tudo novamente?! Não. Este seria um retrabalho praticamente impossível àquela altura dos acontecimentos.
 
Eu já não disporia da fórmula original, ou melhor, em nenhum momento eu tivera permissão para acessá-la.

Quem a manipulou primitivamente, certamente fez questão de não guardar os detalhes da fórmula, ou se o fez, fê-lo a sete chaves. Porém, no afã de reencontrá-la eu seria persistente:


Procuraria em todos os cantos e recantos do Universo conhecido. Recorreria a todas as enciclopédias, científicas ou não, e, se mesmo assim eu percebesse que meu esforço estaria sendo em vão, correndo sério risco de tornar minha grande missão uma “viagem sem volta”, imediatamente eu acordaria. Tudo isso só poderia ser um sonho!

Agora, acordado e com pleno domínio dos meus sentidos, posso lhe afirmar:

MAMÃE! VOCÊ NÃO PRECISA SER INVENTADA, VOCÊ REALMENTE EXISTE!

Nesse momento, em que todas as mamães deste país e, por extensão, do mundo, desde às de tenra idade, àquelas de média e terceira idade (assim como você, minha “NONAGENÁRIA” mamãe), que estão sendo, ardorosamente, homenageadas, pelo transcurso do seu glorioso dia, eu peço ajuda ao Grande Criador do Universo, que por intermédio de Seu Filho Jesus Cristo, permita que todos os filhos e filhas viventes deste mundo, assim como eu o faço agora,  rendam continuas homenagens às suas mamães que ainda vivem e às in memoriam, também.

PARABÉNS, MAMÃES! CONTINUEM EXISTINDO PARA A EFETIVA PERPETUAÇÃO DO AMOR NO CORAÇÃO DA ESPÉCIE HUMANA E PARA A ALEGRIA E FELICIDADE GERAL DE TODA A HUMANIDADE.
 
 
 

(Texto adaptado da prosa poética "Você existe", publicada pelo autor, tempos atrás, neste portal literário.)
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 16Exibido 17 vezesFale com o autor