Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
220 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58440 )
Cartas ( 21217)
Contos (12933)
Cordel (10248)
Crônicas (22139)
Discursos (3153)
Ensaios - (9300)
Erótico (13459)
Frases (45622)
Humor (19026)
Infantil (4260)
Infanto Juvenil (3386)
Letras de Música (5457)
Peça de Teatro (1331)
Poesias (137828)
Redação (3021)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1938)
Textos Religiosos/Sermões (5332)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Luta de Carnaval -- 19/02/2020 - 11:23 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Carnaval de Luta

 

Todos nós sabemos da fama do Carnaval de Salvador, a previsão de turistas é por volta de seiscentas mil pessoas, vinda via aeroporto, ônibus, carro, até de navio, cuja  folia momesca  aqui na nossa cidade começa uma semana antes, principalmente ali na Barra, nosso primordial cartão postal.

Entretanto esquecemos dos bastidores, quem  passa praticamente invisível, mesmo estando bem à vista de todos nós, um deles é o vendedor ambulante, que tem uma vida muito difícil e pouco proveitosa, mas a necessidade faz com que percam o medo e tirem a força do Divino, porque não é fácil, ficar uma semana acampado para tirar a licença da prefeitura, muitas vezes eles passam esse tempo todo e quando a inscrição começa, incautos invadem a sua frente tornando o sonho de ter um pouquinho de dinheiro acrescentado nas suas finanças, um verdadeiro inferno de Dante.

Depois de   tanta provação, eles conseguem o seu lugarzinho para vender os seus produtos, ficando dia e noite, no frio e na chuva, alguns ainda têm uma tenda, mas  outros dormem ali mesmo, passando a semana inteira nessa atividade.

Quando a folia começa, eles estão ali, pronto para vender e nos servir, garantindo que a nossa folia seja   abastecida com os seus produtos.

Por sua vez tem os catadores de latinhas, que perambulam através da folia carnavalesca, levando empurrão e toda sorte de tratamento, irmanado com os “ cordeiros”, que não se fazem de rogados, passando dias sustentando corda de grupo carnavalesco e trios elétricos, debaixo de chuva e sol, para garantir um dinheiro que é quase simbólico, mas para eles vale muito, o pior é que tradicionalmente, algumas entidades da festa cobram absurdo para o folião, dando uma ninharia para o cordeiro e até chegam a não pagar.

O Carnaval de Luta não é somente de alegria, é de muita dificuldade para essas pessoas, que caminham lentamente para frente, a fim de sustentar os seus sonhos, que são mínimos em seus orçamentos, entretanto  gigantescos  em suas disposições para melhorar a estrutura família, onde milhos são recebidos pela prefeitura e estado, porém praticamente nada vão para esses gladiadores, que estão ali firmes e fortes atravessando com resignação toda essa dificuldade, mas com cabeça erguida que só cabe aos vencedores.

 

Marcelo de Oliveira Souza,IwA

2x Dr. Honoris Causa em LIteratura

Instagram: marceloescritor

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui