Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57367 )
Cartas ( 21181)
Contos (12598)
Cordel (10136)
Crônicas (22252)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44122)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2800)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138537)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4943)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->Os moços e a velhinha no mato -- 01/06/2011 - 17:26 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Dois rapazes, depois de horas perdidos na floresta, dão com uma humilde choupana ao cair da noite. Acolhe-os uma velhinha sem dentes, mas dum coração sem precedentes. E em meio à palha da salinha os jovens, pingando de sono, entregam-se aos braços de Morfeu naquele acolhedor breu.

Mas na calada da noute a fome lhe falou mais alto, de assalto. E a única coisa que puderam divisar à luz efêmera dos fósforos foi um pedaço de toucinho preso a um gancho na parede. Sem perda de tempo, ambos se refestelaram com aquela iguaria em noite de calmaria.

Como haviam cometido aquele ato desesperado, os moços, contritos, resolveram fugir da choupana antes do dealbar (pra usarmos aqui uma expressão frequente do Torre da Guia, portuense de truz, e usineiro que anda sumido). E ganharam o mato novamente.

A boa velhinha ao acordar, preparou uns ovos e um mingau deliciosos e qual não foi sua decepção a ver a sala vazia. E a decepção foi maior ainda quando não viu a posta de toucinho pendurada à parede, o que fê-la exclamar: Que ingratos, além de não se despedirem ainda levam o toucinho com que eu aliviava minhas hemorróidas...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 293 vezesFale com o autor