Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
98 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57394 )
Cartas ( 21182)
Contos (12615)
Cordel (10140)
Crônicas (22260)
Discursos (3139)
Ensaios - (9065)
Erótico (13414)
Frases (44150)
Humor (18595)
Infantil (3852)
Infanto Juvenil (2804)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138561)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2409)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4945)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Os donos da casa -- 10/02/2020 - 19:49 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

*Os Donos da Casa*

O dinheiro vem da mesa das famílias que contribuem com o pagamento dos impostos todos os anos com a esperança de uma prestação de serviços públicos que lhes deem a garantia de qualidade seja no atendimento ou na execução dos serviços. Atender ao cidadão com gentileza e cordialidade nada mais é do que a obrigação e o dever ético de compromisso para com aqueles a quem o servidor lhe paga o salário. Vamos ao exemplo hipotético, mas que todos sabemos que acontece. Vejamos, um servidor conhecido como seu Lulu que chega às 8 h, corre e bate o ponto. Vai na cantina e passa 60 minútos degustando no café Lulu. Às 9:00 h, Lulu visita o WC *Wanderley Cardoso*, bate na barriga e derruba o Barro, Lulu. Às 10:00, Lulu vai dar uma lida no diário oficial e vê a promoção de Maria Boa, enquanto Lulu já trabalha o imaginário e vê o chefe nela. Depois Lulu não pára e vai ver o Facebook e as mensagens de amores e sexo explícito na fantasia de humaniaca. ALulu, corre no *Jesus te Ama* whatsapp de Cornélios, isso é quase 12:00 h e Lulu ocupado. Em seguida, vai no corredor e vê o desfile de modas das meninas do canta galo na galação dos momentos gala. E o galo canta rouco no gala dor e na galação, enquanto o cidadao contribuintr espera ser atendido. Mas lulu é um sanitário ou depósito de espermatozóides e pensa alto aproveitando o leque de ganço a pato.
Lulu no papo pato é curioso sobre pato no olho pato, mas levou uma patada do cidadão que resolveu invadir o prédio e tomar satisfação do porquê de tanta bicharada impedir o andamento normal do serviço e imediatamente telefonou para o ouvidoria. Foi quando lulu resolveu dar uma de Sena ( não o piloto ) para prontamente atender ao cidadão. Mas o cidadão deixou registrada a queixa para Lulu aprender a lição de dar valor a quem merece, ou seja, o seu patrão é o cidadão contribuinte. E merece respeito. Ponto final.

Pedro Bidião

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui