Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
10 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3902)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Alvorada na Canoa Manguaba Mãe -- 09/01/2020 - 12:24 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Alvorada na canoa Manguaba Mãe 

Mãe Manguaba que em teu leito, além dos desejos dos enamorados por ti, recebestes os despojos do capitalismo selagem do homem “evoluído” na teoria Darwinista, desejo que minhas cinzas lançadas ao teu leito me apresentem a eternidade à vista da efemeridade dos que ficarem. Teu leito, é o peito materno da mãe natureza, tão mitigada pela ação desvairada da ambição “humana”. Confesso que minha devoção a ti, é sagrado tal qual o útero de uma mãe que ama o filho já no ventre. Sentir teu leito navegando sobre ti e molhando minhas mãos para lavar o rosto da amada Alvoradinha codinome beija-flor, me faz sentir o homem mais agraciado das bênçãos do Deus Natureza.


Marcos Palmeira

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui