Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
11 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3902)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O trem -- 24/12/2019 - 17:45 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

O trem

 

 

Cheguei atrasado à estação mas mesmo assim, consegui comprar um bilhete. Ao embarcar, procurei um assento que me obrigou a viajar ao lado de um passageiro que não parava de falar, tamanha era a carência quase infinita em dialogar com alguém. Acredito que o diálogo consigo mesmo deveria ser assustador para aquele cidadão que não conseguia perceber como seria bom conversar consigo mesmo. A vida solitária devia ser uma tortura para aquele senhor que não percebia ser a vida sempre emergente. Mas talvez ele estivesse procurando por alguém que o contestasse, pois um monólogo no máximo, seria apenas questionamentos sem respostas armadas às mãos para um golpe fatal. O diálogo solitário não abrange as controvérsias e preferi ficar calado, pois um bom ouvinte era o que aquele ser solitário precisava. Travei meus lábios com a língua inerte e o olhar de prestação de serviço à solidão alheia. Foram seis horas de viagem, mais a viagem mais extensa era a vida daquele cidadão do mundo que no fundo era apenas solidão.

 

 

Marcos Palmeira 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui