Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
103 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57492 )
Cartas ( 21184)
Contos (12620)
Cordel (10174)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44271)
Humor (18617)
Infantil (3899)
Infanto Juvenil (2844)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138240)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4979)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O Batismo de Dona Bella Cabaço de Aço -- 08/12/2019 - 17:12 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

O batismo de Dona Bella Cabaço de Aço


Como é tradição Bidiônica, dezembro é o mês em que há maior número de batismos. Dona Bella já estava velha para ser batizada, mas por conta da idade optou pela religião Bidiônica para ser convertida. Primeiro foi fazer um convite à Odete Tubarão ao senhor Ronquelino, Dom Dorus e Penisvalda para serem madrinhas e padrinhos. Diana Bocão e Maria Mata Rolo resolveram financiar o batismo uma vez que a paróquia Bidiônica vivia de doações e precisava pagar os tributos como toda instituição privada. Os padrinhos ofereceram um vestido de manta tingida de pau Brasil à afilhada e lá foram todos em direção à Lagoa do Batismo. Padre Bidião estava à paisana, pois como estava praticando atividades esportivas e sob dieta rígida sob a supervisão de Diana Bocão do pastoril que o levou para uma consulta com nutricionista, pois a batina estava frouxa demais e todo o seu guarda-roupa de sacerdote foi reformulado por Odete Tubarão que em matéria de alta costura, entendia muito bem. Na hora da cerimônia, lá estavam todos os padrinhos e madrinhas no ato batismal. Padre Bidião por ser criador de animais, ao mergulhar a cabeça de Dona Bella Cabaço de Aço, confundiu a cena do batismo como se estivesse no quintal afogando o ganso para parar de fazer barulho e deixar de incomodar a ele e à vizinhança. Pensara ele que estava no Mosteiro em noite de lua cheia. Foi uma correria danada! Dom Dorus e Ronquelino resolveram ajudar Dona Bella e pediram que o padre Bidião terminasse logo com a cerimônia. Após o ocorrido, todos foram participar dos comes e bebes no salão à beira da Lagoa. Só que o calor estava de rachar qualquer patrimônio vivo ou lendário. Seguiram para o bar da Massangueira, e lá comeram pescados dos mais variados, incluindo um peixe elétrico bem preparado com taioba e folha de macaíba. Ao final, dona Bella disse que se sentia muito feliz pela conversão e se despediu de todos, agradecendo aos padrinhos pela honrosa presença e ao padre Bidião por ter salvo uma alma perdida. E assim, Padre Bidião deu-lhe um certificado de batismo que serviria para a cerimônia do crisma.


Marcos Palmeira

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui