Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
102 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57535 )
Cartas ( 21185)
Contos (12631)
Cordel (10185)
Crônicas (22291)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44315)
Humor (18629)
Infantil (3912)
Infanto Juvenil (2858)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138263)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4990)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Natal Bidiônico -- 06/12/2019 - 15:15 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Natal Bidiônico 

 

 

Dezembro chegou e nossa paróquia precisa ornamentar a igreja para a festa do nascimento do menino filho de José Carpinteiro.

As paroquianas resolveram fazer uma quermesse para ajudar a comprar os presentes das crianças hospitalizadas. A senhora Diana Fubana, organizou o evento e conseguiu o dinheiro para a compra dos presentes das crianças. A senhora dona Bella Cabaço de Aço ornamentou toda a igreja e o presépio. A dona Maria Fuló arrumou um fuxico para vestir as almofadas que serviriam de assento aos fiéis. E eu, estou a pensar como farei minha homilia natalina. Estou pensando em convidar Dom Dorus e o bode Frederico para serem meus assistentes na celebração. O Bode Frederico adoeceu de uma gastroenterite, mas logo se recuperou com os cuidados de Dona Maria Preá. Rolivânia só se preocupava em chupar picolé visto a quentura que, atualmente faz para bandas do Mosteiro. Penisvalda, conseguiu um peru com  farofa para a ceia após a celebração. Dona Bella ficou com ciúmes de Penisvalda e preparou uma galinhada à cabidela. Dona Carmelinda interveio para colocar ordem no chiqueiro onde o porco pé de valsa já estava roliço, sendo então o prato preferido de Rolivania. Dona Bella Cabaço de Aço resolveu fazer além da galinhada, um prato de receita de sua mãe dona Carmelinda que se chamava bolota de galinha. O senhor Ronquelino o e a senhora Odete Tubarão doaram um boi para garantir outra opção de carne e as bebidas também que eram as preferidas do Mosteiro xequeté, fogo paulista e catuaba com suco de macaíba. O Coral contratado foi Lombreta Boca de Flor, sem contar com Maria Priquitão, Dona Varada, Zé Rolinha e Maria Mata Rola. A banda será da filha da Odete Tubarão, a Creuza Priquitinha. 

Espero então, que nesse Natal, haja a celebração da paz e harmonia no Mosteiro diante da ajuda dos meus fieis paroquianos que, ao longo desses anos, vem construindo a filosofia nossa de cada dia para solidificar a fé Bidiônica.

 

 

Vai a paz!

Até a celebração natalina!

 

 

Padre Bidião 

Marcos Palmeira 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui