Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
211 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57827 )
Cartas ( 21201)
Contos (12765)
Cordel (10224)
Crônicas (22042)
Discursos (3145)
Ensaios - (9164)
Erótico (13441)
Frases (44857)
Humor (18809)
Infantil (4038)
Infanto Juvenil (3015)
Letras de Música (5488)
Peça de Teatro (1325)
Poesias (138417)
Redação (2970)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2414)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5115)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Minha Mosca Tempo -- 15/11/2019 - 09:24 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Minha Mosca Tempo

Ré Tina morada, companheira volante do meus olhos nu. Ela chega sem avisar e blindada pela natureza dos dias, avista a terra do meu horizonte ocular. Herança da poeira na hospedagem Santa Cruz num Brasil saqueado de um mundo Americanalhizado. Numa Alvorada, vi vários passeios rápidos nos olhos, canto a canto e passeios ligeiros sem parar. Oh Doutora,  me diz alguma coisa!? Respondeu tecnicamente: " Sossega homem de Deus, essa mosquinha será tua companheira para o resto da tua vida. É normal  envelhecer. Agradeci a oftalmologista e abracei a hospedeira de meus olhos, convivendo com minha Mosca Volante, aumentando meus momentos poéticos e me ajudando a conviver com a transformação caco a caco, caço meu sentido na  vida nas manhãs do meu sertão das incertezas do dia a dia. Vivo, vejo limites promovidos na vida efêmera carente de vida, abro e fecho oelhos num torrão apilado do meu apilador Pilar.  Passo a passo no passo do Leão de Aço do engenho velho ao Caça dor do Pernambuco Novo. Passamos, reina a vida.

Marcos Palmeira

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui