Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
180 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58139 )
Cartas ( 21211)
Contos (12855)
Cordel (10239)
Crônicas (22080)
Discursos (3147)
Ensaios - (9225)
Erótico (13453)
Frases (45289)
Humor (18935)
Infantil (4156)
Infanto Juvenil (3232)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138700)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5249)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->DEPOIS DE TUDO, -- 16/01/2012 - 14:44 (getulio silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Depois de tudo, tenho a certeza que não lhe odeio!

 

 

 

 

Como posso odiar você se um dia ti amei como ninguém lhe amou!

Se ódio eu sentisse agora, não fora amor o que nos uniu um dia...

Afinal, não foi um dia e sim anos de convivência juntos.

Nossos filhos são a prova documental desse amor que, ora acabou!

Hoje, depois de tudo que, passamos em nossa vida comum, tenho a certeza absoluta,

Que foi eterno enquanto durou e assim, o que restou foi essa grande amizade que nos une e nos ajuda a criar os nossos queridos filhos.

Quando o amor acaba, a gente não quer aceitar, pois, fazemos planos para que ele seja eterno! E na verdade o tempo é o senhor da razão e o amor é um sentimento que só o coração sabe responder, se não houvesse a razão o amor seria eterno sim!

A razão foi mais forte para a nossa separação, mas foi sensata a decisão, senão, hoje seriamos inimigos mortais, tanto foram as acusações e agressões dos dois lados...

Depois de muito tempo, posso fazer uma análise fria e ponderada do que vivemos juntos.

Lembro-me do nascimento do nosso primeiro filho, tudo era esperança e felicidade...

Ah, as nossas gêmeas lindas que vieram para completar tanta alegria...

E, quando o nosso Igor nasceu, o nosso casamento já estava em crise e mesmo assim, fizemos um pacto para ele não percebesse que a união da gente estava falida.

Então, agüentamos mais sete anos juntos, uma tortura para ambos, pois quando o amor acaba a vida se torna insustentável. È imponderável viver sem amor!

Depois de tudo, digo-lhes que o amor foi sustentável enquanto pode... E, que nunca lhe odiei a não ser nos momentos de dor e tormento. Agora, o amor sublimou a nossa amizade eterna!

Nossas escolhas são nossos deveres e agora, nossos caminhos são outros...

 

 

 

 

Getulio Silva 2012 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui