Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
214 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58115 )
Cartas ( 21211)
Contos (12845)
Cordel (10239)
Crônicas (22074)
Discursos (3147)
Ensaios - (9222)
Erótico (13451)
Frases (45256)
Humor (18930)
Infantil (4146)
Infanto Juvenil (3226)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138690)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5245)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->2004 - Rotina e Evento -- 25/08/2019 - 12:43 (Jairo de A. Costa Jr.) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

2.004 – Rotina e Evento

 

Ontem estive em São Miguel, pois uma rotina agradável da minha vida é voltar para a minha cidade e um grande evento seria se eu pudesse voltar de vez; depois transformar a minha volta em rotina, como participar da vida cotidiana, andar, correr, “bicicletar”, conhecer melhor as particularidades da cidade, que a transformaram em município de interesse turístico, pois vergonha nacional eu não conheço quase nada do que existe para se ver.

Meus amigos de Saltinho querem fazer uma peregrinação pelas questões turísticas da cidade e eu me ofereci para acompanha-los; só assim para eu espiar minha falta de conhecimento e depois desse evento eu poderia transformar em rotina as minhas visitas, por exemplo, aos fabricantes de vinhos, aos parques, aos bolinhos, às pousadas, à estrada-parque e completar meu percurso São Miguel-Iguape.

No entanto, razões diversas me impedem, mas continuarei indo regularmente à Basílica de São Miguel Arcanjo, rotina nos meus pensamentos de agradecimento e aguardando o grande evento de vinte e nove de setembro, quando participo da procissão há mais de vinte anos, com uma única lacuna, no ano de dois mil e quatro.

Sabem que rotina é um substantivo feminino e é o hábito de fazer algo sempre do mesmo modo, uma prática constante, velho costume. Pode ser também cada uma das etapas de realização de um trabalho, ou tarefa em empresa, ou outra entidade, apresentadas em sequência lógica e temporal de realização. Tirei do Dicionário Houaiss, como também evento, substantivo masculino, que é um acontecimento, um fenômeno, uma festa, um espetáculo, uma comemoração, uma solenidade. Evento é organizado ou inesperado.

Estou escrevendo estas duas palavras, porque voltando a São Paulo, me vi pensando na diferença delas, em função de uma situação doméstica, quando não estamos sabendo o significado correto das duas. Isto prejudica a condução das atividades e o planejamento necessário. Bagunça um pouco, ou muito, conduzir o que precisa ser rotina, como se evento fosse. No nosso caso, tudo parece ser evento e, ai ai, tem ficado difícil.

Aproveitando minha visita rotineira, peguei materiais de divulgação da nossa cidade, no quiosque ao lado da Igreja. Quiosque não, vez que é uma construção sólida e com dois funcionários e prospectos diversos. Um deles, o mapa completo da cidade e suas atrações, como o RPPN de Trápaga, o Parque da Onça Parda, do Zizo, Carlos Botelho, a Lagoa do Guapé, cicloturismo, turismo religioso, rural e até telefones úteis. Além disso, um guia completo de lanchonetes, restaurantes, hotéis e pousadas, etc.

Constando um calendário de eventos, como Festas da Uva, do Vinho, da Nêspera, do Padroeiro, do Aniversário da Cidade e o Carnaval. Um impresso rotineiro, contudo muito bem feito, traduzindo o que temos para que o evento da visita seja muito interessante, dentro das rotinas turísticas. Só tenho um senão, que seria inverter a ordem das paginas. Quando você vai ver onde fica uma pousada, o mapa se apresenta de ponta cabeça e não é uma critica, é uma sugestão.

Uma das atrações rotineiras, pode se transformar num evento aos visitantes, que é a Rota do Vinho e Bebidas Artesanais. Este prospecto está bem montado e você o abre já dando de cara com o mapa e endereços, por exemplo, da Vinícola Bonjour, da Limírio, da Monte Alto e assim por diante, da Cervogia, do Alambique Toca da Coruja e que vontade de tomar uma; se não fosse a minha labirintite eu não teria prurido nenhum de dar uma “embebedada” por essa Rota. Claro, teria que levar um motorista abstêmio.

Rotina boa deve ser andar pelo Parque Luiz Balboni, a Lagoa do Guapé, que eu me lembro dela como um banhado naqueles anos sessenta e, hoje, tem potência para se tornar um evento nas visitas turísticas. Bem pessoal, neste domingo de vinte e cinco de oito de dezenove, tem sido uma rotina quinzenal escrever para preencher meu espaço cedido pelo Miguel, que transforma o seu Postal num grande Evento!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 8Exibido 35 vezesFale com o autor