Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
105 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57492 )
Cartas ( 21184)
Contos (12620)
Cordel (10174)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44271)
Humor (18617)
Infantil (3899)
Infanto Juvenil (2844)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138240)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4979)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Tráfego, Tráfico e Transporte -- 04/07/2019 - 11:57 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Tráfego, Tráfico e Transporte 


Mosteiro Bidionico diz que no governo do capitão Bozo e General Mourão, tráfico e tráfego estão associados. Transporte, só os coletivos fazem numa jornada de trabalho, onde a mula é o trabalhador que trabalha 8 oito horas suas dores, onde os calos são apertados pelo sapato. O tráfego aéreo parece não ter sinalização ao tráfico de mulas onde o sonrisal dissolve nos bolsos furados e roídos por traças viciadas. A insistência por transporte de qualidade, transpira nos desejos dos trabalha dores que sofrem de reações alérgicas ao sonrisal na risada de uma botina que rasteja no altar de um amarelo oxigenado. O general alerta e solicita respeito ao peito de um temido e já fragilizado comando de milícia exposta e impune que desfila sobre a ideia Mariele. Mulher forte e destemida que fará parte dos livros de história assim como tantas outras que jazem na pedra alicerce de uma história sem as escórias da face obscura que encapam os livros com tarja preta. Uma mulher que pela claridade na luta contra o aquartelamento das favelas, expôs ao mundo o outro lado de um Brasil que faz história nos desde sempre tráficos de escravos e sonrisais trafegando num país onde o transporte de cidadãos trabalhadores é precário e de custo elevado a quem ganha o quinhão ínfimo que sacramenta uma existência insistente e resistente por uma cidadania persistente.

Padre Bidião
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui