Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
8 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Crenças -- 28/04/2019 - 18:20 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Crenças 

Ameaçaram a fé circunscrita na celebração monótona de um ritual não democrático no qual a hipocrisia celebrada no altar, distribui o alimento sagrado na suposição humana. Graças nas desgraças cristãs imperam com normas sociais que afligem aos desamparados da cristandade. Cristão e crença se diluem num afeto religioso onde a sombra da dor, não tem espaço. O cálice cheio, transborda mais crença enquanto a fé, depositada ao fundo do recipiente, mantem-se inabalada e inacabada por uma crença que prefere superstições. Essas, esbanjam crenças de índoles duvidosas, pois a fé a ninguém pertence. Simplesmente a palavra existe com ou sem praticidade, a depender do grau do vício de quem a detém. O bicho não tem fé. Tem fome, sede e sensciencia. Se tem fome, mata, se tiver sede, bebe. Passou disso, é humano demais e portanto, rico em maldades.

Marcos Alexandre Martins Palmeira
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui