Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
87 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57377 )
Cartas ( 21181)
Contos (12602)
Cordel (10138)
Crônicas (22257)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44132)
Humor (18585)
Infantil (3846)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138545)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->São Paulo Futebol Clube (história) * -- 29/07/2011 - 22:44 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
São Paulo Futebol Clube (história)*

Prezado Dr. Adriano,

Primeiramente, gostaria de me desculpar pela demora em lhe escrever, confesso que a correria do dia a dia acabou me atropelando um pouco, mas como diz o ditado “antes tarde do que nunca.”.

Gostaria de lhe agradecer imensamente pelos presentes e lembranças, tanto eu quanto as crianças (meus filhos Bianca – 6 anos e Rafael – 4 anos) adoramos. O livro Rimas Tricolores (poesias e crônicas) é simplesmente um espetáculo, obra concebida com um capricho ímpar.

Visto nossa paixão por esse clube espetacular que é o SPFC, gostaria de lhe contar uma historinha de como um menino de Brasília, filho de Botafogense virou São Paulino.

“Até meus 9 – 11 anos eu nunca fui muito ligado em futebol, não jogava quase nunca e tão pouco assistia as partidas de futebol, como meu pai dizia que o Botafogo era o melhor time, eu acreditava. Porém a partir dessa idade comecei a me interessar por futebol jogar quase todos os dias com os vizinhos e também assistir jogos; E adivinha que time estava brilhando?! Era 1991 – 1993 assistir Raí, Miler, Toninho Cerezo, Zetti e companhia orquestrados pelo mestre Telê era algo de encher os olhos...

Quando um dia por acaso, o melhor amigo dos meus pais estava nos fazendo uma visita em nossa residência, e conversando sobre futebol ele diz que torcia para o São Paulo, eu disse que também estava gostando muito de ver o SPFC jogar, especialmente o Raí. E para minha surpresa ele era primo de 1º grau do Raí e disse que pediria a ele que me enviasse uma camisa autografada. Bem a camisa chegou com os dizeres: ‘Ao Eduardo, um abraço do Raí!


Não preciso nem lhe dizer que depois desse presente o SPFC entrou de vez no meu coração e o Raí virou meu grande ídolo do futebol. Essa camisa tenho até hoje guardada, bem velhinha e usada, pois não resisti de usá-la para exibir nos campinhos de futebol da minha vizinhança por várias vezes!”


No mais, vamos continuar torcendo para que nosso tricolor consiga mais um título brasileiro esse ano, apesar no nosso rival Corinthians estar muito equilibrado! E fico muito contente de ter iniciado uma nova amizade com uma pessoa especial como o senhor.


Um forte abraço tricolor,


Eduardo Noronha

_______
(*) Do meu genro Eduardo ao Dr. Adriano, a quem devoto imensa gratidão. Entre outras coisas maravilhosas, foi o pefaciador do meu livro Saudade.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 174 vezesFale com o autor