Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57502 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->As botinas emprestadas do padre Bidião ao soldado do capitão -- 10/12/2018 - 11:12 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
As botinas do padre Bidião emprestadas ao soldado do capitão


Dia de temporal sobre a cidade e Padre Bidião retornou às atividades com certa apreensão, pois era uma segunda-feira que a tempestade tinha pego a população toda de surpresa. A casa paroquial ficava próximo ao forte recentemente eleito como uma sede provisória dos tratados jurídicos. A inundação provocada pelo temporal foi tanta, que o Padre Bidião teve que fazer uso de um bote que guardava na garagem da paróquia para efetuar os primeiros socorros. Resgatou animais, pessoas da comunidade até que um fato inusitado ocorreu. Entre o intervalo de um resgate e outro, eis que o sacerdote avistou um soldado com a botina cheia de lama a tentar caminhar entre um afundamento e outro.
Padre Bidião: “ Filho, veja se alcança o barco pois há previsão de uma tempestade ainda pior que os especialistas já estão chamando de bozotemporal”.

Soldado:”nossa, padre! Grato pela ajuda! Só mais um pouco, ealcançarei.”

Ao subir no barco, o soldado foi tirando as botinas pois estavam furadas e o padre tratou de doar suas botinas ao pobre soldado. Foi quando o soldado afirmou que estava a caminho de trocar um cheque, quando de repentes chuva caiu. Foi tanta chuva que a água ensopou o choque que terminou por se rasgar naturalmente.
O soldado preocupado, pois tratava-se do cheque que iria devolver o dinheiro emprestado ao capitão, terminou por solicitar ajuda ao padre. O padre então, com a misericórdia que lhe era peculiar, resolveu recorrer ao cofre da paróquia para tentar ajudar ao pobre soldado que estava aflito.
Resolveu fazer doação ao soldado que temia represália caso não devolvesse o dinheiro.
Deixado no local do seu destino, o soldado agradeceu ao padre, e prometeu devoção maior a essência da religiosidade.
A chuva prosseguiu com raios e trovões, mas a toda a população foi resgatada a tempo.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui