Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
258 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138241)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->Anedota de um velho tio -- 03/03/2002 - 18:06 (Roberto Correa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. O VELHO TIO E O MEDO
Nos velhos tempos do século XX tio Otaviano, tido como impulsivo, tinha uma loja de armarinhos numa das grandes cidades do interior (ainda em desenvolvimento). Aconteceu, então, segundo soube, um pequeno episódio interessante e que pode ser encarado com certo humor. O bom tio, enquanto aguardava fregueses, no verão escaldante, costumava descansar em cadeira de balanço. Eis que um belo dia um viajante chega de sopetão e lhe apresenta uma cobrança. Diz ao surpreendido tio : “vim para receber, seu Otaviano”. Este levanta-se da sua cadeira meio assustado e responde : “espere um pouco aí que você vai ver”. E dirige-se para um cômodo no fundo da loja onde existia um grande cofre. Abre-o e dele retira uma moringa com água fresca e bebe antes de se dispor a providenciar o pagamento . O viajante se assustou com a movimentação rápida do comerciante e saiu às pressas pensando que o meu velho tio tivesse ido pegar um revolver... Bons tempos aqueles em que a violência parecia padronizada e podia virar anedota.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui