Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
113 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57529 )
Cartas ( 21184)
Contos (12629)
Cordel (10184)
Crônicas (22291)
Discursos (3141)
Ensaios - (9091)
Erótico (13416)
Frases (44312)
Humor (18626)
Infantil (3910)
Infanto Juvenil (2857)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138254)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4989)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O choro -- 12/11/2018 - 15:22 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O choro chega a todos, sem distinção tal qual a morte. A diferença se estabelece quando após o choro, vem a leveza enquanto após a morte, nada em sequência. O choro cabe naquele canto mais sagrado de difícil acesso até àquele que chora, mas a morte habita em todos o universo. Quando morre uma estrela, surge um buraco amplo de negritude infinita mas de uma complacência suave e silenciosa. É na salobra gota que saem minúsculas toxinas injetadas pelo destino que ousamos viver. Sim, nada além das lágrimas para explicar o porquê do pai se despedir do filho e afirmar que dali em diante, o choro será só dele.
Tolice afirmar que de cada lágrima, nascerá um sorriso numa alma moribunda, pois na cova que repousou, ergueu-se uma flor.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui