Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
26 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57111 )
Cartas ( 21170)
Contos (12593)
Cordel (10092)
Crônicas (22212)
Discursos (3137)
Ensaios - (9017)
Erótico (13403)
Frases (43765)
Humor (18489)
Infantil (3792)
Infanto Juvenil (2720)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138317)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4891)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->PROVA DA INEXISTÊNCIA DE DEUS -- 11/12/2003 - 18:07 (ANTICRISTO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Os cientistas, com todos os avanços tecnológicos atuais, não provaram ainda a existência nem a inexistência de deus. Isso se dá, porque tecnicamente não existe prova de inexistência. Entretanto, os dados que possuímos deixa muito clara a impossibilidade da existência do deus dos cristãos, o deus predominante nas cabeças da humanidade hodierna. Desnecessário falar de outros deuses, porque tão sem fundamento quanto Yavé. Nunca encontramos uma prova técnica da inexistência do Saci Pererê nem de lobisomens. Isso, porém, não nos faz crer que eles existam.NÃO EXISTE A ONISCIÊNCIAEu acredito, não tenho qualquer dúvida, que os dinossauros existiram; porque os grandes ossos encontrados pelos arqueólogos são provas incontestáveis da existência de animais gigantescos.Eu tenho certeza de que o universo não tem apenas seis ou dez mil anos; porque os telescópios atuais permitem avistar a uma distância donde a luz só chega a nós com bilhões de anos. Os religiosos rejeitam a eficiência dos métodos radiativos de datação; mas a velocidade da luz ninguém tem coragem de negar.As viagens aéreas e espaciais, também os satélites artificiais, não permitem que uma pessoa de raciocínio normal hoje possa pensar que nosso mundo seja um composto de rochas, terra e vegetais flutuando sobre águas (Êxodo, 20: 4). Qualquer estudante de segundo grau sabe que as águas é que estão sobre a terra, acumulando-se em suas depressões e nos pólos, atingindo uma pequena profundidade abaixo da sua superfície.Não tenho nenhuma dúvida de que o Sol não caminha pelo céu de uma a outra extremidade (Salmos, 19: 6) – nem extremidades existem -; porque todas as análises científicas e as imagens de satélites nos mostram sem sombra de dúvida que é a Terra que gira em torno do Sol.Eu não tenho dúvida de que a simples aproximação de uma estrela a uns poucos milhões de quilômetros do nosso planeta seria suficiente para fritar tudo que há de seres vivos aqui, e que a dimensão delas (milhares e milhões de vezes o tamanho da Terra) torna impossível elas caírem pela terra (Mateus, 24: 29; Apocalipse, 6: 13) . E ainda que caíssem apenas um punhado de asteróides, como alguns religiosos dizem para tentar uma saída, isso seria suficiente para eliminar todas as vidas. Ver detalhes. Se o deus onisciente criador de todas as coisas não sabia nada disso, dá para acreditar que ele realmente existe? Todo criador conhece bem a própria obra.Como a própria Bíblia nos afirma ser ela palavras escritas pelo próprio deus e por homens inspirados pelo espírito santo desse deus (Deuteronômio, 9: 10; II Pedro, 3: 5-7 e 1: 21), não poderia ele ser o criador de tudo e desconhecer a própria obra. Isso nos dá uma noção clara de que Yavé era nada mais que o pensamento dos hebreus.NÃO EXISTE A ONIPOTÊNCIADo exposto acima, se vê que o deus dos hebreus não era onisciente; só sabia o que os hebreus pensavam que fosse a realidade. Agora vamos ver sobre o seu poder.Um deus onipotente e justo seria capaz de castigar os maus sem atingir os bons. Na hipótese de um deus mau, não misericordioso como dizem, ele poderia destruir os desobedientes sem atingir os que o servissem; porque até o homem mau preserva aqueles que o agradam pelo menos enquanto o satisfazem. Mas o deus dos hebreus teria dependido de uma arca construída por um homem para não eliminar toda a vida existente (Gênesis, 6). Assim, se vê que seu poder tinha bastante limite.NÃO EXISTE A BONDADE NEM JUSTIÇASe ele apenas destruísse os maus ou os castigasse muito, não poderíamos dizer que fosse ele injusto; porque os maus merecem ser castigados. Mas o fato de destruir os irracionais também já não é nada justo, a não ser que eles também sejam capazes de escolher entre pecar e não pecar.Quem vinga a iniqüidade do pai no filho (Êxodo, 20: 5) não é reconhecido como justo nem pela assembléia constituinte brasileira, que não era composta de homens perfeitos, mas pelo menos de homens que repudiam aquilo que é absurdo. Mas o mais grave é que, segundo os homens inspirados desse deus, ele conduzia o sentimento das pessoas no sentido de praticarem o mal, para depois puni-las (Êxodo, 4: 21; Êxodo, 9: 12; Deuteronômio: 2: 30; Josué, 11: 20). Isso é um tremendo sadismo. Ele seria mau e injusto. NÃO É VERDADEIROE quem se vangloria de ser o que não é? É verdadeiro? Na verdade ele estaria agindo como um indivíduo que se gaba de ser o que não é, porque até se arrependeu de ter feito o homem (Gênesis, 6: 6), o que prova que ele não saberia o fim desde o princípio como dizia.Mas quando há contradição em suas palavras, aí que o ser não pode ser considerado verdadeiro mesmo. Os homens inspirados a dizer a palavra de conhecimento do deus onisciente se contradisseram tanto ou mais do que qualquer outro escritor comum. Onde há contradição pelo menos uma parte do que é dito tem que ser inevitavelmente mentira. E se uma parte é mentira, não podemos confiar que a outra seja verdade.Se, não só os homens santos, mas o próprio deus e seu filho disseram coisas falsas, tudo mostra que esse deus não é mais digno de fé do que qualquer outro; ele não é mais real do que saci-pererê, lobisomem, mula-sem-cabeça e outros entes imaginários que povoam as cabeças de muitas pessoas.Se está escrito que foi ele próprio que escreveu afirmando que a terra está por cima d’água (Deuteronômio, 5: 8), e isso não é verdade, isso não é outra coisa que não mentira de quem escreveu. Se está escrito que do primeiro homem existente até Jesus houve bem menos de cem gerações, e a análise genética mostra mutações ocorridas a milhares de gerações, isso nos dá uma forte prova de que tal palavra sagrada não é verdadeira.Se ele disse pelos seus profetas que enviaria um “messias” para libertar o povo do poder da Assíria, e só depois dos romanos apareceu um Jesus, que não libertou o povo, apenas prometendo um reino divino futuro, que já deveria ter ocorrido há séculos se sua palavra se cumprisse realmente, tudo isso não passa de fantasia do povo.Se grande parte do que está escrito sobre esse deus já foi provado ser falso, e nenhum outro dado existe a indicar que ele seja real, não precisamos ter dúvida, mas certeza da sua inexistência. Não há uma prova técnica de que ele não existe, porque tecnicamente não existe prova de inexistência. E se ele não existe, nada indica que exista outro.AS ESTÓRIAS MAIS FURADAS

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui