Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
114 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57505 )
Cartas ( 21184)
Contos (12608)
Cordel (10177)
Crônicas (22283)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44277)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2849)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138234)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Escrever -- 16/09/2018 - 05:00 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Então vamos navegar e diante dos ventos, escreveremos nos redemoinhos e nas bacias líquidas do oceano que nos proporcionará e proporciona a cada instante vida. Vamos com atenção: parar, olhar e escutar o monstro de ferro na estação a cada chegada e partida na fila do tempo no templo do existir. Ser efêmero de vida carente... tão carente e muitas vezes, tão sem vida. Nos instantes em que o vazio desce à consciência, onde o ferro quente faz arder toda a forma de dor, explode emoções nas linhas e entrelinhas de cada página da existência efêmera e marcante. O olhar a cada paragem na paisagem de cada estação dor, vislumbra sempre uma cor. Ontem era azul, hoje cinza e amanhã, cores não mais haverão e os dias sem cor serão, serão apresentados ao branco do silêncio, da paz... que insiste ousadamente em ser colorido a cada estação e em especial, no inverno rigoroso das almas frias e sem sensação alguma. Escrever, escrever para sobreviver. Assim, vivem e resistem os que admiram o branco que um dia foi verde na floresta do silêncio e hoje servem de palco às palavras contidas no silêncio do grito.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui