Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
105 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57497 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O silêncio do grito -- 16/09/2018 - 03:32 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O silêncio do grito

Aprender com o silêncio das palavras, é o maior desafio. O não dito ao ódio é sepultar a raiva e caminhar vazio no santo sepulcro. Constrangimento seria o filho dele ao enxergar na menina dos olhos, a fúria de toda uma vida. Dribla-ló sem uma fagulha, é quase uma ameaça à felicidade que segue livre por uma rota de fulga. O dedo que aponta, sempre está na direção oposta do ego inflado e inflamado que dói com a sensação perfurocortante da faca afiada a cortar o pescoço de uma velha galinha prestes a ser servida a cabidela aos famintos de toda a sorte de acolhimento. Dispersos e poucos são os momentos de insondáveis alegrias que de tão profundas, já não conseguem jorrar como uma riqueza de valor imensurável. Tudo aos poucos vai se tornando visível mas não palatável ao prato do coração servido em doses de profunda amargura e rancor. Já não há fome. Apenas a indiferença a ela.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui