Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
98 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57505 )
Cartas ( 21184)
Contos (12608)
Cordel (10177)
Crônicas (22283)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44277)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2849)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138235)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Dores da vida líquida -- 15/08/2018 - 14:56 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Posso, em linhas gerais admitir, que creio ou não, simplifico ou amplifico sem ficar amplamente qualificado à julgamentos. Suponho sempre que, em algum momento adormecerei sem jamais morrer na existência do inconsciente pois é lá que ficarei adormecido, sem ser acometido dos golpes advindos do extremismo do real. No trajeto que faço diariamente entre um e outro, acordo no imaginário e sobrevivo ao real. Existo no subcutâneo e desfaleço nos poros. Exploro o ar e aquieto o coração. Calo as palavras e falo o silêncio no olhar pontual de onde tudo começa e para onde devo retornar sem retroceder. Apenas perder o poder de inalar o ar poluído e expirar as angústias digeridas não absorvidas. Moer os medos e alinha-los para reorganizar toda uma existência.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui