Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
86 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57095 )
Cartas ( 21170)
Contos (12595)
Cordel (10090)
Crônicas (22210)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43742)
Humor (18479)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138305)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4887)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->PLANTANDO BANANEIRA... -- 10/03/2010 - 19:03 (Germano correia da Silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
PLANTANDO BANANEIRA...
(Por Germano Correia da Silva)


Seu Nicanor anda meio preocupado com a escassa produção de suas plantações nos últimos tempos. Já pensou até em vender sua única propriedade e levar adiante uma velha intenção de trabalhar empregado, mesmo que fosse numa daquelas fazendas vizinhas ao seu sítio.

Ele teme que com o passar dos anos seja obrigado a vender seu único ganha-pão para pagar os juros bancários dos empréstimos a que se vê obrigado fazê-lo de vez em quando.

- Na hora de emprestar o dinheiro os tais homens de paletó se fazem passar por “bonzinhos”, depois eles nem olham na nossa cara, principalmente quando não conseguimos pagar o boleto no dia do vencimento – ele comentou dia desses numa reunião sindical.

O sindicato da categoria a que ele se acha afiliado tem dito nas reuniões de rotina que nenhum trabalhador rural com terra deve submeter-se aos caprichos e às artimanhas dos magnatas do dinheiro...

Seus representantes de classe tem recomendado aos trabalhadores prejudicados algumas formas de protesto e desabafos, visando com isso pressionar os eventuais desmandos da classe capitalista.

A mais recente delas orientou a todos para comparecerem à praça onde são travadas as lutas trabalhistas de praxe e ali permanecerem de cabeça para baixo, com o corpo apoiado nas mãos e as pernas para cima, o máximo que puderem ficar.

- Aqueles que não tiverem condições de fazê-lo, devido à idade avançada ou a algum problema de saúde, deverão trazer algum membro da família para representá-los – conclamou um assessor da liderança sindical.

Desta vez Seu Nicanor não sabe o que fazer para atender o chamado do seu sindicato. Ultimamente, ele tem andado mais preocupado que antes e já tem dado muito que falar nas rodas de amigos de sua comunidade.

Há quem diga que semana passada ele foi flagrado lá no seu sítio plantando bananeira, batata, mandioca, couve-flor, entre outras espécies de ervas, tubérculos e hortaliças e, em razão disso, talvez ele não consiga ter a cabeça e demais partes do corpo em perfeitas condições de participar da assembléia do seu sindicato.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui