Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
105 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57502 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Erótico-->A estrada da liberdade -- 07/08/2019 - 10:45 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A estrada da liberdade

As entranhas contraíram nas carícias e ao candelabro, cedeu o fogo na suave ondas que desaguaram no útero terra molhada. A luz se fez noite e o dia escureceu ante ao mergulho profundo na caverna a receber as ondas do mar revolto a banhar-lhe as paredes mais escondidas. O tempo seco, havia desertificado o interior da caverna lá na costa do mar, mas ele com ondas gigantes, adentrou e umedeceu as paredes rígidas suavizando no balanço lá no amor Lalá. Quase desmoronou a caverna de porta aberto ao mastro de um barco ser à mercê da anfitriã caverna Lalá, a dar o visto eterno no amor edificado pela natureza. Os seios expostos como o farol, a guiar o barco com o mastro alto, rígido e firme também nutriam os desejos Rá a umedecer com a correnteza da língua mar e tudo uno resultou. Os bicos do bordado impressos no seio e emergir da profundeza do mar, fez minar o leite do mastro na entranha caverna quase inacessível. Rijidos e vermelhos ficaram os bicos nas mãos e à boca, nutriam a volúpia lá na Costa da Palmeira Imperial.

Marcos Alexandre Martins Palmeira
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui