Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
11 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3902)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A pescaria Bidiônica -- 21/12/2017 - 12:17 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Na pescaria Bidiônica


De pastor de ovelhas a pescador, não demorei muito pra aprender a usar a vara de pesca. Sempre tive o hábito de pescar desde criança. Minha mãe na cozinha a temperar a carne e eu prontamente a colocar o refugo da carne. Colocava tudo num saco e ia em direção ao dique que ficava por trás de casa. Varias pescadores profissionais e somente eu de criança a enveredar por esse mundo da pescaria. Nunca pescava nada, a não ser a mordida da moreia que sempre ficava com a isca. Voltava pra casa e novamente, a minha mãe me dava mais isca. E lá estava eu num ciclo vicioso de pesca e paciência. Paciência que atualmente estou empregando nas homilias dos pecadores vulneráveis à pesca dos espertos de plantão. Minha bengala será sempre a vara que nunca me deixará na mão e servirá para garantir que os fiéis não travem discussão pesada a cerca de quem mais pesca. E de pesca em pesca, vamos pescando sempre com um olho aberto e outro fechado.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui