Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
38 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57517 )
Cartas ( 21184)
Contos (12611)
Cordel (10179)
Crônicas (22288)
Discursos (3141)
Ensaios - (9089)
Erótico (13416)
Frases (44292)
Humor (18621)
Infantil (3907)
Infanto Juvenil (2852)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138244)
Redação (2947)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4986)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O estômago de Bidião -- 17/12/2017 - 07:58 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Existencialmente, não existir ainda é a opção mais cabível nos dias tão vulneráveis. Até o dia está refém dos desmandos humano. Essa foi a conclusão que cheguei após inúmeros estudos bidiônicos. Tudo começou quando procurei alternativas para meu problema estomacal que todas as vezes me acometia com uma terrível azia, sempre após uma rebelião que as paroquianas provocavam. Sim, eu na minha reclusão santa bidiônica por não conseguir entender tanta confraria anexada às celeumas peculiares, ficava com o órgão gástrico a dar lapada em mim. Afinal, que tinha eu a ver se todas elas desejariam ser a virgem da Lapinha, se a história original não permitia mais que uma avemaria? As minhas fiéis devotas parecem que nunca haviam lido sequer a capa da bíblia. Isso estava me estressando demais pois já estávamos perto do Natal e eu ainda não havia preparado o presépio e estabelecido a data da primeira comunhão. O tempo passava rápido e o estômago roía e me comia por dentro. Decidi então, ir visitar uma médica muito boa com especialidade na área e recém chegada à cidade. Foi quando ela me indicou um remédio tão bom que já saí do consultório restabelecido das azias e propus então a ela que socializasse com as demais paroquianas. A apresentei como novata na igreja e propus às demais que ela poderia ser a avemaria do presépio bidiônico com todas as presepadas que se tem direito. De início, as fiéis relutaram à ideia, algumas até ameaçou a nova devota bidiônica com xingamentos e acusações, tentando intimidar a nova avemaria. Foi um período tendo, mas decidiram todas que não haveria mais presépio a não ser que houvesse uma escala de revezamento entre as avemarias intercaladas por padrebidiao. O terço bidiônico, nas contas menores eram vinte cruzcredo, representado pelas fiéis devotas por quarenta contas maiores, representadas por benditosou.
Após a resolução do impasse e todas satisfeitas com o ato baseado na Emenda Bidiônico número 68, todas “aceitaram” a nova fiel e por ser época de Natal, deram trégua aos assuntos bidiônicos.


Palavra da salvação Bidiônica!!

Vão à paz neste domingo!!
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui