Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
85 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57535 )
Cartas ( 21185)
Contos (12631)
Cordel (10185)
Crônicas (22291)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44315)
Humor (18629)
Infantil (3912)
Infanto Juvenil (2858)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138263)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4990)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O Ser Mãe -- 13/11/2017 - 06:48 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O Ser Mãe

Mulher poeta da Mãe Terra que guarda em seu útero todos os segredos. As dores do parto antecedem a partida do filho que se rebela no útero materno. Há os pródigos que sempre à ela estão ligados por uma raíz umbilical tênue a permitir o retorno. A mãe é Terra na Terra útero. Mãe é Manguaba a nossa Lagoa comum que não fecha as portas ao filho. Mãe briga contra as próprias entranhas em defesa do filho. É mulher de ferro que luta pra manter a cria intacta, sendo que todo prato de papa é um prato de papa, mas mãe é mãe. O filho bate à porta e grita “maeeeeeeeeeeê, abre a porta, tá chovendo!”
E lá se foi mãe e eu, eu e mãe a caminho d ABC da vida. Freud na agonia Freud mergulhou no útero para entender a doença do ser adulto que não quis sair de sua primeira morada. Ficou e insistiu que dali não sairia enquanto a mãe ainda agoniza nas dores do parto. Olha o filho e vê a cria indefesa de si mesma envolta na felicidade amniótica de viver sempre ali, no útero aberto e quente que aquece o frio cá de fora.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui