Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
92 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57492 )
Cartas ( 21184)
Contos (12620)
Cordel (10174)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44271)
Humor (18617)
Infantil (3899)
Infanto Juvenil (2844)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138240)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4979)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Vacaria -- 12/11/2017 - 11:08 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Vacaria


Curral cheio de animais olhando à volta sem ver o capim viçoso. Não havia marcação e eles estavam com sede. A liberdade tardia, nunca chegava e deveriam permanecer assim até o dia do transporte. Todos enfileirados, obedeciam ao grito do homem de chapéu de couro curtido sobre a cabeça a proteger do sol escaldante que fazia o pensamento saltar qual grão de milho de pipoca no microondas da cozinha que ficava bem próximo. Os animais levantavam a cabeça e ruminando o nada ficavam enquanto o homem mascava uma folha de capim pra não perder o costume. Todos os dias eram assim e os animais sonhavam um dia frequentar a cozinha e provar das delícias deles oriundas. Não conheciam o sabor e não compreendiam tal domínio desumano. O homem e o curral das esperas de nada e por nada, acalentam os sonhos nos piquetes sem rotatividade. Ruminar, minar da saliva a molhar o conteúdo de retorno da má digestão de ser apensas um animal na desumanidade.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui