Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
77 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57549 )
Cartas ( 21185)
Contos (12637)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44326)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2861)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138275)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Pacífico -- 17/10/2017 - 08:50 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Pacífico


Oceanicamente falando, o Pacífico fica sempre a disputar território marítimo como Atlântico e o Índico, que por sua vez não foi indicado por ninguém. Mas, Pacífico nunca gostou de disputas pois sempre preferiu sua passividade diante de qualquer intempérie que tivesse que enfrentar. Pacífico sempre teve uma vida modesta, mas em se tratando de imensidão marítima, sempre foi um bom navegador. Em águas revoltas, nunca desistiu de remar pois sabia muito bem onde queria chegar. E de chegança em chegança, foi conquistando léguas e léguas marítimas até ser o contraponto do Atlântico(sem ser o Sul, claro). Mas Pacífico remava tranquilamente até conseguir encarar seu primeiro desafio: como sair da terra firme, deixando para atrás, a sereia que lhe acenava na praia? Pensou... pensou muito e percebeu que por mais distante que ele fosse, por mais que suas correntezas o levassem a visitar mares longínquos, suas ondas sempre espumariam aos pés da sereia. Não haveria necessidade de ficar então à beira, quando poderia pacificamente ir ao fundo e longe sem deixar de ser Pacífico.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui