Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
113 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57505 )
Cartas ( 21184)
Contos (12608)
Cordel (10177)
Crônicas (22283)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44277)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2849)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138234)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O entender -- 14/10/2017 - 12:44 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O boi sem entender e no treinamento a base do ferrão ajoelha diante do que for ordenado, um espetáculo do nada. O boi preto e a Santa para a satisfação de uma arena que dá fé vive. Quanto menos se entende, mais se aprende. Por ser natural, o entender não precisa entender. Natural. Depende do reino que sem entender, entenderá nos paradoxos dos paradoxos.
Entender ou domesticar? Sem entender nem um nem outro. Apenas navegar e deitar sobre a corrente e se deixar levar. Navegar num vento sem,sem nome, sem script. Sem cor e sem nome apenas venta, apenas ser. Ou a corrente, ou o vento ou o rio. Ou o barco sem tripulante. Relógio ao mar. Sem tempo, sob o céu, sem véu. Na bússola do tempo na luz do sol avista solo. Sem o índio. Só o solo, só o vento. Sem tempo. Caminhar o índio não sabia que índio era, apenas sabia que existia.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui