Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
81 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57502 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Sertão -- 12/10/2017 - 17:01 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Sertão


Aqui sobrevivi ao pior calor,
presenciei a flor na dor silenciada,
vi o sorriso da criança de barriga grande, senti o sol a queimar as esperanças após um dia de chuva, mas em frente segui. Não só em busca de chuva, mas também de sol
que iluminasse a estrada de chão batido por onde teria que passar. Ser de aço num ambiente hostil, fez-me sobreviver para um dia viver e rever o valor que tem um dia de sol e chuva. Não tornei-me amargo, apenas carrego uma dor que se batiza o homem que morre a cada instante. Não tornei-me excluído, pois não me excluí e coloquei toda minha história sob o sol e a chuva, às claras na escuridão de uma multidão que caminha a passos perdidos. Gritei e do alto me libertei de todas as possibilidades de sertão que no mundo existem. Abracei oportunidades e lutei por uma chance de ser um guerreiro numa guerra sem guerreiros. E sorri o choro da vitória em lutar!
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui