Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
83 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57093 )
Cartas ( 21170)
Contos (12605)
Cordel (10090)
Crônicas (22212)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43740)
Humor (18478)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138303)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4886)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->AS BASES PARA O CRISTIANISMO DOMINAR O MUNDO -- 21/11/2003 - 20:30 (ANTICRISTO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Conforme visto no capítulo “COMO SURGIRAM OS GRANDES MILAGRES DE YAVÉ”, todos esses prodígios não passam de criação de Josias e seus escribas. Mas a influência desse maravilhoso conto foi decisiva para manter o povo unido e com uma fé inabalável. Ademais, tudo isso é a raiz central do poder do cristianismo, com o predomínio da fé em Yavé como o único deus verdadeiro.Como o povo tinha uma história de grandes milagres e grandes homens que falavam diretamente com um grande deus, ou melhor, o único deus verdadeiro, deus que teria prometido que aquele povo seria uma nação numerosa com as estrelas e seria “posto por cabeça e não por cauda”, sua fé fortaleceu de tal modo, que ainda que vivesse sempre sob domínio de povos que acreditavam em outros deuses, nunca morreu a esperança de um dia o povo eleito de Yavé vir a instituir um reino perpétuo sobre todo o mundo. Antes mesmo dos dias em que Josias aplicou o golpe do encontro do livro da lei de Yavé dada a Moisés, profetas tinham visões de um “messias” (ungido) que deveria derrotar todos aqueles idólatras e estabelecer um reino eterno, abrangendo os quatro cantos da Terra (acreditavam que a terra fosse plana e quadrada). Passado o domínio assírio, embora a previsão fosse de que o messias deveria derrotar o rei da Assíria, veio o período babilônico. Nabucodonozor arrazou aquela nação dita eleita do deus, destruindo sua cidade santa, mas não destruiu a sua fé. A esperança na vinda do messias permaneceu. Acreditavam que ele viria destronar Nabucodonozor. A grande Babilônia caiu nas mãos dos medo-persas. Esses foram até benévolos com o povo de Yavé, mas não poderia o conquistador persar ser o messias. O messias seria um rei nascido em Belém, um descendente de Davi.O Império Medo-Persa durou pouco também. Veio Alexandre, o Grande, e a famosa Grécia tornou-se a dona do mundo de então. Mais uma vez, aquele povo especou sua fé na promessa do “messias” belemita, que deveria acabar com o poder grego.A Grécia também não suportou as pressões externas, e a férrea Roma chegou poderosa, como um bicho de sete cabeças, consoante escreveram alguns cristãos. Nos dias de Roma, de quando em quando surgia um dizendo ser o prometido “messias”, e seu fim era a morte. Até parecia que Roma era imbatível. Mas para os hebreus, não; o messias deveria vir e eliminar aquele império abominável. Entre os vários que surgiram dizendo-se o prometido messias, destacou-se Jesus de Nazaré. Ele foi morto, como outros, mas uma nova doutrina surgiu, textos do chamado Velho Testamento foram adaptados a ele, e um novo fundamento surgiu para a espera do reino eterno. Jesus teria morrido para pagar os pecados da humanidade, mas teria sido ressuscitado dentre os mortos, e retornaria algum tempo depois para estabelecer aquele reino predito havia quase um milênio. O PREDITO MESSIAS E O CRISTIANISMOA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui