Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
103 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57043 )
Cartas ( 21170)
Contos (12600)
Cordel (10078)
Crônicas (22200)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43638)
Humor (18454)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2687)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138232)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4851)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->COM DIREITO A NADA -- 09/11/2009 - 23:38 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
COM DIREITO A NADA
(Por Germano Correia da Silva)

Um pescador voltava de uma pescaria de rotina e ao chegar à casa onde morava encontrou, mais uma vez, a esposa dele com uma cara de poucos amigos. Ali, meio atordoado com aquela recepção pouco amistosa, ele fez algumas perguntas:

- Querida, aconteceu alguma coisa dentro da nossa casa? E como estão os nossos filhos? Você está bem?

- Com os nossos filhos não aconteceu nada. Quanto a mim, a indignação é a mesma de sempre e ela é motivada pela decepção que passo todas as vezes que fico esperando você retornar dessa sua “bendita” pescaria...

- A propósito, cadê o peixe que você pescou hoje? Será que desta vez você irá me dizer algo diferente daquilo que me disse nas vezes anteriores?

O pescador, demonstrando um ar de quem estava desapontado, fitou a esposa por alguns segundos e deu sua resposta costumeira:

- Nada! Nada!

Com os nervos á flor da peles ela não perdeu tempo e partiu para um novo ataque:

- Se você se refere ao peixe, nós dois sabemos muito bem que todo peixe nada, mas se eu for levar em conta o seu mau desempenho profissional em específico, você não terá direito a nada no âmbito desta casa hoje...

- E amanhã? – quis saber o pescador fitando-a com os olhos esbugalhados.

- Se você tiver melhorado a sua performance, quem sabe – respondeu sorrindo.

Ele ficou a pensar por alguns segundos naquela sua situação momentânea e disse em tom sussurrado:

- Pelo muito que a conheço, desta vez ela está falando serio e, se eu não melhorar, com peixe ou sem peixe não vou ter direito a nada mesmo!
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui