Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
10 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O medo no Mosteiro -- 31/08/2017 - 06:20 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Amanheceu e as portas do Mosteiro ainda estão fechada sem as tradicionais badaladas dos sinos a chamar os fiéis devotos para dar bom dia ao grande Criador. Ao chegar na coxinha Bidionica, no qual a essas horas o café já estaria à mesa, mas não havia ninguém. Procurou pela Major Lalá e não a encontrou após dirigir-se ao sofá da sala em que ela era acostumada a dormir. Foi ao galinheiro e lá estava ela por baixo da cama de galinheiro com as palhas a tremer de medo. Ordenou que ela pegasse o rifle e desse o grito de guerra: " BAGUNÇA NA CIDADE, NÃO!" Mas antes, a Major Lalá precisou elaborar as obras bidiônicas intestinais, pois o medo era o recheio.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui