Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
89 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12637)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44326)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2861)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O leite -- 08/04/2017 - 11:05 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

O leite


Considerado alimento nobre, pelo menos com a garantia de certificação assegurada pela indústria da natureza, representa a importância figura materna nos primeiros momentos de vida da cria ou criança, a gosto do leitor. Não fosse a transitoriedade desse momento, o leite materno seria para sempre a bebida cotidiana a nutrir o corpo na mais perfeita harmonia entre o adulto e a criança cuidadosamente arquivada na memória humana, fonte de amor incondicional. Representa também, o primeiro ato de doação que a cria recebe sem a necessidade de pedir, uma vez que se trata do envolvimento da mãe natureza. Quando falamos natureza, uma ampla atividade natural sem imposição, acontece ao longo da vida das espécies, sejam humanas ou não.
O Homo sapiens por força da razão que fora contemplado nesse ciclo da existência, vive em vantagem ou pelo menos deveria, quando se refere à possibilidade de utilizar a linha logica do raciocínio para o bom uso. Não seria então novidade, as grandes descobertas em beneficio ao mundo, saindo da linha do cordão umbilical próprio. Entretanto, há de se reconhecer que a razão se revela ao fluxo natural do ciclo vital quando o assunto é doação, seja ela de origem concreta ou abstrata.
Retornando à razão, a trajetória muitas vezes se dá por via de colisão frontal quando se trata da lei natural dos acontecimentos, que pode servir de exemplo a dor dos pais em ter que forçosamente sepultar um filho, ou mesmo da construção de armas químicas para a destruição da história natural da vida dos seres de diversas espécies. Acredito, ou pelo menos, ouso a acreditar que, sem a razão talvez haveria uma melhor sincronização na natureza. Mas viver entre razão e emoção, requer uma boa dose de equilíbrio e esse é o principal desafio ao ser humano, mas não impossível. Sobra assim, o consolo de que possa uma dia a humanidade caminhar em equilibrio na corda bamba da razão e emoção, não precisando chorar pelo leite derramado.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui