Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
97 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57505 )
Cartas ( 21184)
Contos (12608)
Cordel (10177)
Crônicas (22283)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44277)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2849)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138234)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Governa a dor de um polvo -- 01/04/2017 - 15:34 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Na atual conjuntura, essa tem sido a arte na guerra de enganar um povo. Propagam o Narcisismo na manhã das manhas a cada rancho um abraço da alegria do instante evaporado na esquina comum.
Travando os passos com receio caminha por onde nunca andou ou viveu na tortura do não ter. Simplesmente ser.
Um povo tangido nas calhotas das lorotas de um robô de carne e osso mas programado no programador do senhor dele, alimentado no próprio umbigo.
Admira o que é real e comum, já que o incomum sempre fez parte do mundo impróprio ao cidadão comum.
Cordialidades e educação sal das interações que alcançam o comum fétido impróprio ao incomum felizardo nascido em ouro e aromatizado com incenso e mirra.
Acima de tudo e de todos, afirma ter a justiça na mão ao fitar os servidores que pelejam na ditadura da trindade Murici: Pai, filho e lucianus. Lombardi começa a mostrar a cara para uma gente nas vilas de frustrados sonhos...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui