Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
97 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57492 )
Cartas ( 21184)
Contos (12620)
Cordel (10174)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44271)
Humor (18617)
Infantil (3899)
Infanto Juvenil (2844)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138240)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4979)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Seres noturnos -- 08/03/2017 - 18:11 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O sol lapidou a pele e a cor firmou na aura que pálida estava, sem vida. Mais tarde, veio a lua que ao encontro do mar e da areia para despertar os seres noturnos que logo caminharam por terra e mar aberto, sem rumo certo. Porque certo não nasceu e o errado nunca existiu, a não ser a ilusão que partiu e seguiu sozinha na missão de desilusão. Chegou o medo pedindo proteção, pois fora ameaçado de morte pela morte, mas a dor não deu chance a ela que passando sobre, voou nas asas da águia.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui