Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
84 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57502 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Cagar pra cima e cagar pra baixo -- 06/03/2017 - 10:57 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Cagar pra cima ou cagar pra dentro


Morcegando, ou melhor, cagando pra cima, vive o Chiroptera cumprindo sua missão na natureza. Aqui e acolá coloca o saneamento básico em direção ao alto evocando toda a irmandade de Calígula para uma reflexão básica a respeito do ato de cagar. A irmandade Calígula importantíssima na formação do Império Romano, deixou uma marca registrada para as civilizações seguintes. O jovem Caio César, apesar uma presença terrena muito breve, viveu intensamente seus conflitos de ser ou não ser, que consumiu sua energia juvenil no ambiente da alcova romana, que o serviu de inspiração aos romances surreais da época. A alcunha Calígula significa em português "botinhas", que tornavam o tornavam gracioso aos olhos do Império Romano. Era filho e sobrinho de pessoas importantes, o que favorecia seu perfil excêntrico. Envolvido numa série de escândalos incestuosos, Calígula na sua "modéstia", implantou a ideia de cagar pra dentro, esgotando-se sanitariamente com a ajuda de um membro homólogo que injetasse uma energia extra para o melhor envaidecimento do ego.
Mas tudo isso para afirmar que existe o cagar pra cima e pra baixo, pura e simplesmente? Não apenas isso mas para mostrar que fezes à vista fazem menos mal a humanidade que merda escondida. O esgotamento sanitário das fedentinas humanas é muito mascarado e provoca verdadeiras implosões na loucura beatificada em que o maior mal da humanidade esteja em não enganá-la.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui