Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
24 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Incrustações -- 22/02/2017 - 03:14 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Incrustações

Do passado que fui, tenho muita coisa pra contar, a quem interessar possa. Vivi e absorvi lembranças que ajudaram a construir o ser sempre em reconstrução. Derrubei muros, abri caminhos, bati de frente e fui paradoxal. Caí em armadilhas e emboscadas que boas ou ruins, garantiram a firmeza do SER NO EU, que permite analisar sem julgar. Tenho todas as fúrias controladas em regime carcerário sem liberdade condicional. Apropriei o que em mim estava inapropriado e desapropriei do que nunca fora meu. Aos demais, dei o recado merecido quando pretendiam vangloriar-se de um passado que nunca fora meu. Herdei por forças das circunstancias, uma trajetória que traçou caminho sem me pertencer pois da vida, sou gente que sempre de passagem desce em cada estação e retoma o caminho do tempo à frente do passado e presente que a mim não pertence.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui