Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57367 )
Cartas ( 21181)
Contos (12598)
Cordel (10136)
Crônicas (22252)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44122)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2800)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138537)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4943)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Gari R (*) -- 06/02/2009 - 23:50 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Gari (*)


Obrigado, amigo. Publiquei-a no UL.

Entretanto, acho, com todo o respeito, que o mestre psicólogo é muito extremista.

Falar do próprio exemplo não é recomendável, mas só posso dizer o que fiz, senti e pretendo realizar.

Assim, jamais precisei ser gari para ter noção de que um cumprimento é importantíssimo. Quando alguém não o faz a mim, nem tomo conhecimento.

Na empresa em que trabalho há quase 40 anos, há serviçais de todos os tipos. Cumprimento-os sem distinguir. Às vezes, se algum se senta à mesa para fazer refeição, não o deixo pagar a conta.

No prédio, onde moro, trato os empregados com toda a cordialidade. No tempo de professor, os alunos eram como filhos.

As auxiliares domésticas que passaram por minha casa foram tratadas com dignidade.

Apesar de tudo isso, que julgo necessário e faço espontaneamente, não observo que eles tenham mais consideração ou respeito por mim.

Noto que são arrogantes, imtempestivos e revoltados. Normalmente, curvam-se aos moradores intransigentes e grosseiros. Talvez por medo ou por covardia ou po falta de sei lá o quê.

Sabe, Horácio, com todo o carinho que tenho pela Psicologia, não me posso esquecer da minha vovó -- que dizia: "Você está com muita pena do coitadinho, fica então no lugar dele." E isso, nem o doutorando faz.: a sua vida é outra.

Já imaginou como seria a conquista do espaço sideral se os homens tivessem de nele ficar por 4 anos para depois saber como é isso ou aquilo?

Enfim, resta saber: a tese dele foi aprovada? Quem a aprovou? Escreveu algum livro sobre o que vivenciou? publicou? se o fez, teve boa vendagem?

Desculpe-me se penso e ajo diferente.

Para saber que um cumprimento é algo que agrada não carece passar quase a metade de um decênio trabalhando como varredor de ruas. Basta ter um pouquinho de amor.

Cada ser humano tem o seu jeito. E o meu é não me preocupar com quem não me cumprimenta, mas, sim, com os que devo saudar; isso eu faço com prazer e sem esforço.

Abraços, Benedito

_______
(*) Brasília, DF, 06/02/2009.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 689 vezesFale com o autor