Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
213 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58108 )
Cartas ( 21211)
Contos (12845)
Cordel (10239)
Crônicas (22073)
Discursos (3147)
Ensaios - (9222)
Erótico (13451)
Frases (45253)
Humor (18925)
Infantil (4144)
Infanto Juvenil (3225)
Letras de Música (5504)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138682)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5245)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Silêncio (*) -- 28/01/2009 - 11:39 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Silêncio (*)


Benedito, bom dia!


Estranhei-lhe a ausência. Está tudo bem com você? Ontem, no sarau, falaram de seus poemas. Abaixo transcrevo um dos que foram apreciados pelos nossos pares. (**)


Peço desculpas por ter promovido Júlio César a Imperador Romano. Que pecado!


Reintegro-o ao seu devido posto "General". Deve ter sido a pressa! Perdoe-me, foi ato falho.


Ele deve ter dado umas 500 voltas no túmulo, só de raiva.


Abraços e até breve!



Querência


"Dos campos verdes em flor,
Do mais frágil beija-flor,
Dos córregos de águas claras,
Dos animais sãos em haras,
Da fazenda e da casinha...
São gratas, ternas lembranças,
Que se gravam nas crianças.
Isso era o meu universo:
Ah! vivia em sonho imerso;
Sim, felicidade eu tinha!"


_______
(*) Brasília, DF, 28/01/2009.

(**) COSTA, Benedito Pereira da. "Reminiscências". Campinas (SP): Editora Komedi, 2006, p. 92.


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 733 vezesFale com o autor